30 de setembro de 2020
Campo Grande 40º 23º

Thais Helena questiona veracidade de denúncias sobre vandalismo na prefeitura

Após a divulgação de um vídeo, em que o ex-prefeito da Capital, Alcides Bernal (PP) aparece acusando parte dos magistrados de corrupção, a vereadora Thais Helena (PT) disse na tarde de hoje, que ainda não viu o vídeo, mas fez questão de ressaltar que desde 2012 diversos vídeos “falsos” surgiram tentando “denegrir” a imagem do ex-prefeito e por isso, a vereadora destaca que o vídeo deve ser apurado.

Questionada se a divulgação deste vídeo pode interferir na decisão do presidente do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), desembargador Joenildo de Souza Chaves que está analisando se Bernal pode retornar ou não à prefeitura de Campo Grande, Thais destaca que acredita na justiça e extingue qualquer tipo de interferência. “Eu confio na justiça e acredito que isso não influência de forma alguma na decisão do presidente do TJMS. Acredito que o presidente irá analisar o mérito da questão e tenho a certeza de que a justiça vai prevalecer”, afirma a vereadora.

Assim como Thais Helena (PT), o vereador Zeca do PT afirmou que o que será julgado são os altos do processo e o vídeo não influência na decisão do desembargador. “Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa, não acredito que esse vídeo pode influencia de alguma forma na decisão do desembargador”, afirma Zeca do PT.

Sobre as acusações de agressões aos servidores do prefeito da Capital, Gilmar Olarte (PP) por parte da equipe de Bernal ao conseguir uma liminar para retornar à prefeitura, Thais Helena (PT) garante que não houve agressão. “Não houve agressão, eu estava lá acompanhando o Alcides Bernal e não vi agressão de nenhum tipo e muito menos depredação ao patrimônio público como vem sendo dito pelos servidores do Olarte. Tudo é monitorado por câmeras, por que eles ainda não provaram o que estão dizendo? Onde estão mesas e portas quebradas? Eu não vi nada disso”.

Thais faz questão de ressaltar que a servidora Kelly Regina de Souza, que teve o pulso torcido por servidores de Bernal, conta várias versões da mesma história. “A kelly cada hora conta a história da agressão de um jeito, uma hora alguém do Bernal veio e empurrou ela, outra hora ela conta outra história. Vi umas três entrevistas dela em que ela conta histórias diferentes. Eu acredito na justiça e acho que as pessoas que foram agredidas devem provar o que estão dizendo porque eu sou contra qualquer tipo de agressão. Para confirmar casos, as pessoas que se dizem agredidas devem provar o que estão dizendo”, finaliza a vereadora.

Dany Nascimento