23 de outubro de 2020
Campo Grande 33º 22º

PATRIOTA PARA QUEM?

Trump sonegou imposto por 10 anos, diz 'The New York Times'

Magnata pode ter entrado para política para evitar a falência, indica reportagem

O jornal norte-americano The New York Times obteve as informações fiscais de Donald Trump e revelou que o presidente pagou 750 dólares (R$ 4100 reais, atualmente) em imposto de renda federal no ano em que conquistou a presidência.

Em seu primeiro ano na Casa Branca, ele pagou o mesmo valor. O relatório também revela que Trump "não pagou nenhum imposto de renda em 10 dos 15 anos anteriores". Trump respondeu à investigação dizendo: "É uma notícia falsa. Totalmente falsa" e suas declarações de impostos não foram divulgadas porque "estão sob auditoria".

As informações foram divulgadas com base em dados tributários do magnata de mais de duas décadas, colocados em sigilo durante anos — Trump nunca quis revelar seus números sobre impostos. O levantamento não inclui impostos entregues em 2018 e 2019.

Segundo a reportagem, o magnata relatou às autoridades que "perdeu muito mais dinheiro" do que ganhou naqueles anos.

m nota enviada ao jornal americano, o advogado Alan Garten, da Trump Organization, disse que "a maioria das informações, se não todas, parecem estar imprecisas".

"Na última década, o presidente Trump pagou dezenas de milhões de dólares em impostos ao governo federal, inclusive milhões desde que anunciou sua candidatura em 2015", acrescentou.

Trump vive um imbróglio com a receita por causa de uma restituição no valor de US$ 72,9 milhões que ele pediu, e recebeu. Se perder a disputa judicial, diz a reportagem, o republicano pode perder mais de US$ 100 milhões.

Segundo a imprensa americana, Trump vinha perdendo muito dinheiro até a eleição ao cargo de presidente dos Estados Unidos. Houve, inclusive, relatos em 2015 de que o magnata só anunciou a candidatura à presidência para ressuscitar a carreira, estagnada desde o fim do seriado "The Apprentice". Ele acabou vencendo o pleito, o que pode  ter salvado da falência. 

Fonte: G1.