25 de outubro de 2020
Campo Grande 32º 21º

TSE restabelece mandato de prefeita de Miranda Juliana Almeida

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) acatou recurso da prefeita de Miranda Juliana Pereira de Almeida (PT) que havia sido cassada pelo TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral) no início de 2013 e suspendeu a cassação dos mandatos de Juliana e Sidnei Barbosa de Araújo (PSC), vice-prefeito, ambos eleitos em 2012. A decisão foi unânime entre o colegiado do órgão e o relator do processo foi o ministro Henrique Neves da Silva. Conforme decisão do ministro relator, não houve comprovação da denúncia que foi julgada improcedente sem materialidade. Com a decisão, em caráter definitivo, pois não cabe recurso, Juliana deve retornar à prefeitura de Miranda já na próxima semana assim que o acordão for publicado pelo TSE. Ela e o vice, Sidnei Barbosa foram cassados em primeira instância pelo TRE-MS, que confirmou a cassação após denúncia sobre suposta compra de votos durante a campanha eleitoral. De acordo com o acórdão do TRE-MS pessoas ligadas a Juliana e Sidnei entregaram dinheiro a eleitores da aldeia indígena Lalima em troca de votos, após o período do registro de candidatura e antes do dia da eleição. A representação contra Juliana foi impetrada por um grupo de quatro índios, que, na época, confirmaram a compra de votos. Com a cassação que ocorreu em maio, a segunda colocada na disputa eleitoral, Marlene Bossay (PMDB). Heloísa Lazarini