27 de novembro de 2021
Campo Grande 32º 21º

Tucanos repudiam apoio de correligionários a Delcídio e cobram expulsão dos rebeldes

A- A+

Depois de dois prefeitos e dois vice-prefeitos do PSDB de Mato Grosso do Sul declararem ontem seu apoio à pré-candidatura de Delcídio do Amaral ao governo do Estado, as principais lideranças tucanas começam a se manifestar e a criticar tal atitude. O senador Ruben Figueiró (PSDB-MS) reagiu com surpresa ao anúncio e declarou em nota que está profundamente decepcionado. O senador, inclusive, criticou não apenas o fato de os prefeitos de Anastácio, Douglas Figueiredo, e o de Iguatemi José Roberto Felipe Arcoverde, terem manifestado o que ele chama de solidariedade política eleitoral a Delcídio, mas em especial perante a figura de Lula, ex-presidente da República e principal liderança do PT nacional, e principal adversário político do PSDB. Figueiró, exige do diretório estadual "providência enérgica no sentido de que eles sejam afastados da legenda pela gravidade do ato que representa um desligamento tácito". Ontem, depois da reunião entre Delcídio, Lula e Zeca do PT, além dos prefeitos, dois vice-prefeitos, de Sidrolândia e Caracol, também declararam apoio a Delcídio. Além de perder correligionários para o PT, o PSDB deve perder também o apoio de membros de legendas aliadas como é o caso do DEM e do PPS. Ontem, em coletiva de imprensa, depois da reunião com Lula, Delcídio anunciou que o prefeito de Ponta Porã Ludimar Novaes (PPS) e o presidente municipal do DEM de Anatácio também anunciaram apoio ao petista. Heloísa Lazarini