25 de setembro de 2021
Campo Grande 36º 21º

ESCLARECIMENTO

Vander Loubet divulga nota à PGR

A- A+

A respeito da reiteração da Procuradoria-Geral da República (PGR) em seu pedido de condenação contra mim, quero esclarecer o seguinte:

1. A PGR, em suas alegações finais, não trouxe maiores digressões quanto à denúncia. Na verdade, não houve uma única prova que já não estivesse no inquérito, mostrando que o Ministério Público Federal (MPF) não provou a acusação. Inclusive, admite e confessa que não tem provas, tanto é que pede condenação com base em indícios.

2. A novidade importante das alegações finais é que ela reconhece que não houve depósitos de Alberto Youssef na minha conta, erro esse registrado desde o início da denúncia e posteriormente em toda a fase da instrução processual. Uma perícia inclusive provou que nunca houve esses depósitos, o que agora foi devidamente reconhecido pelo MPF.

3. Pelo fato de a ação estar na fase das alegações finais, abre-se, portanto, prazo para que eu faça a minha defesa final. Dessa forma, Provarei a minha inocência e acredito na minha absolvição, que é a medida justa que se espera ao final dessa ação.

Campo Grande (MS), 18 de março de 2019.

VANDER LOUBET
Deputado Federal (PT-MS)

O CASO

Entre 2012 e 2014, os denunciados teriam constituído e são suspeitos de integraram pessoalmente organização criminosa para obter vantagens indevidas no âmbito da BR Distribuidora, por meio da prática, principalmente, de crimes de corrupção e de lavagem de dinheiro.