01 de maro de 2021
Campo Grande 33º 21º

Vereadora critica Luiza e dispara: 'Aqui não tem catraca para pular, tem ética'

O clima na Câmara de Vereadores de Campo Grande volta esquentar e bancada do PMDB usou sessão desta quinta-feira para “contra atacar” a vereadora Luiza Ribeiro (PPS) que acusou parlamentares de receber “mensalinho” em depoimento à Força Tarefa do MPE (Ministério Público Estadual) de Mato Grosso do Sul que investiga contratos de tapa-buraco da Prefeitura de Campo Grande.

Carla criticou Luiza e disse que colega foi irresponsável ao fazer denúncias infundadas e acusou PPS , partido do qual Luiza é filiada, de buscar espaços políticos por “status”. “Chegou hora de falar com representante do PPS nesta Casa. Ela se baseou em informações completamente infundadas, levantou suspeitas infundadas e irresponsáveis, mas esqueceu que PPS fica do lado de quem ganha status, e esquece da condenação do marido dela no TCU (Tribunal de Contas da União). Acho importante usar tribuna para falar da irresponsabilidade do ato da vereadora”, disparou Carla.

“Aqui não tem catraca para pular, aqui existe Comissão de Ética, nós que temos oportunidade de ocupar tribuna não podemos faltar com verdade, levantar suspeitas sobre parlamentes é irresponsabilidade", disse Carla. 

Luiza ouviu pronunciamento da peemedebista e calada, de cabeça baixa, às vezes olhando para celular, às vezes olhando para colega, mas até momento não se pronunciou. O vereador Paulo Siufi (PMDB) fez coro à fala de Carla Stephanini e concedeu seu tempo de pronunciamento a colega de bancada para que ela pudesse continuar pronunciamento . “As informações foram irresponsáveis, infundadas, é imprescindível que Casa tome providência sobre caso.”