22 de abril de 2021
Campo Grande 29º 18º

Vereadores do PT esperam orientação do partido sobre apoio a Bernal

A- A+

Se existem boatos sobre uma possível parceira entre o Prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP) e o PT (Partido dos Trabalhadores) para atuar na Câmara Municipal de Vereadores como base, algumas informações parecem desencontradas. Enquanto o secretário de governo Paulo Pedra afirma que o Executivo "quer andar ao lado do partido", os vereadores na Casa de Leis desconhecem o interesse de Bernal. 

Classificando-se como independente, o petista Ayrton Araújo afirmou nesta terça-feira (22) durante sessão na Câmara, que até o momento não houve nenhuma conversa sobre a possibilidade do PT fazer parte da base aliada de Bernal. "Não temos este conhecimento, até por que se recebêssemos alguma informação seria vinda do partido e não por algum vereador individualmente. Me declaro independente, cobro o que tiver que ser cobrado e vou continuar dessa forma".

Sem convite

O vereador Alex (PT) admitiu conversa com secretário Pedra, mas nega que tenha sido feito convite. A reuni]ao, conforme Alex, foi para tratar de projetos do parlamentar para Município. "Oficialmente não temos nenhum convite e informação concreta. Eu não ouvi nada do Bernal em relação a isso, ele não convocou o PT, acho que é uma visão isolada do secretário de governo e esse tipo de conversa não tem que ser falada com uma pessoa só, e sim com o partido".  

Inconsequente

Na sexta-feira (16) o deputado federal e ex-governador Zeca do PT, afirmou que para ele, o PT não deve se aliar a Bernal. Zeca disse que PT até poderia se reaproximar de Bernal se eçe não fosse "inconsequente" na política. 

Após o retorno do prefeito Alcides Bernal existiu uma expectativa para que o vereador Alex fosse escolhido como líder do prefeito na Câmara, função que havia desempenhado na primeira fase da gestão do progressista. O convite não surgiu, criando um certo desconforto que somado a falta de diálogo entre Prefeito e bancada petista resultou na declaração de independência dos três vereadores do partido. A base aliada de Bernal conta agora apenas com Luiza Ribeiro (PPS), Cazuza (PP), Betinho (PRB), Eduardo Cury (PT do B) e José Chadid (sem partido).