12 de maio de 2021
Campo Grande 26º 17º

Dourados

Vídeo: vereadora caça colegas e Câmara vira território de ninguém

Vários vereadores não foram ao plenário atender à lista de chamada

A- A+

A Presidenta da Câmara Municipal de Vereadores de Dourados, vereadora Daniela Hall (PSD), ordenou nesta sexta-feira (07), que colegas e funcionários procurassem por vereadores que “sumiram” de uma sessão para novo presidente da Casa.

Na sessão convocada para esta sexta-feira, com o objetivo de realizar a eleição de um novo presidente à Casa Legislativa, grande parte dos vereadores não apareceram para votar. Daniela recebeu a informação de que alguns dos colegas estariam no prédio e não teriam ido votar.

Em medida punitiva as faltas, a vereadora ordenou que funcionário e colegas fizessem varreduras pelos gabinetes para tentar encontrar os vereadores, inclusive a própria vereadora foi a busca pelos ‘fujões’. Veja o vídeo:

Após o pronunciamento a vereadora foi mesmo de porta em porta, veja o vídeo:

A fato se dá logo após escândalos protagonizados por um secretário municipal e uma vereadora, presos durante operação de combate à corrupção. Dourados volta a aparecer enfiada no meio de um turbilhão de episódios vergonhosos que aprofundam e ampliam as manchas na biografia de boa parte de seus representantes políticos.

O lugar é o mesmo, a Câmara Municipal, em uma enredo que inclui prisão, sumiço e caça de vereadores e até a tentativa de eleger presidente da Casa, um dos edis que estão encarcerados.

Caso

Na quarta-feira (28/11), cinco pessoas, entre elas três vereadores e um ex-vereador, foram presos durante operação policial de combate à corrupção. Entre os presos estão os vereadores Pedro Pepa (DEM), que lançou candidatura à presidência da Câmara, e Cirilo Ramão (MDB), inscrito na chapa no cargo de 2º secretário.

Duas chapas estavam inscritas, a comandada pelo vereador preso, Pedro Pepa, e outra encabeçada por Alan Guedes (DEM). Estava tudo indicando que Pepa seria eleito - na cadeia, estava impedido de votar, mas tinha o direito de ser votado. A sessão, contudo, não ocorreu por falta de quórum. Vários vereadores não foram ao plenário atender à lista de chamada.

A presidente foi informada que alguns estavam nas imediações e determinou ao vereador Olavo Sul (PEN) e servidores da Casa que fossem de porta em porta nos gabinetes dos faltosos para obrigá-los a aparecer em plenário.

Daniela Hall acompanhou pessoalmente a infrutífera caça aos vereadores. Mais tarde, os oito faltosos - todos da base de apoio à prefeita Délia Razuk (PR) - lançaram uma nota oficial explicando que se ausentaram porque a presidente da Câmara demorou a deliberar sobre um pedido para convocar os substitutos dos três vereadores presos e só assim dar sequência ao processo eleitoral.

Assinaram o documento os gazeteiros Cido Medeiros (DEM), Júnior Rodrigues (PR), Silas Zanata (PPS), Bebeto (PR), Jânio Miguel (PR), Juarez de Oliveira (MDB), Carlito do Gás (Patriota) e Romualdo Ramim (PDT).

Ditadura

O insólito que se destacou neste festival de incoerências foi a atitude da presidente do legislativo, Daniela Hall, que teria quebrado o decoro parlamentar e ferido a ordem democrático-constitucional ao determinar a varredura dos gabinetes de seus próprios colegas, inclusive tomando parte da ação. Já se comenta que Danielle será acionada pela Comissão de Ética.