24 de junho de 2021
Campo Grande 31º 19º

Waldemir Moka defende as eleições diretas e fim da prorrogação de mandato

O senador também explicou que os custos das campanhas devem ser reduzidos

A- A+

Em evento do PMDB que tratou da reforma política hoje de manhã, em Campo Grande o senador Waldemir Moka disse defender eleições diretas, de cinco em cinco anos e ser absolutamente contra a prorrogação de mandato.

“O que o Marcelo Castro vai falar é da proposta do partido, porque  isso ainda é um plano de discussão, embora tenha proposta, isso precisa ser aprovado”, comentou Moka.

O senador também disse que no senado já foi aprovado o fim da coligação na proporcional. “Eu acho que é uma das formas de parar a formação desenfreada de partidos, porque isso na prática está servindo para tempo de televisão”.

“Outro assunto é a coisa do coeficiente eleitoral e voto de legenda, porque isso, por exemplo, aqui em campo Grande, 29 vereadores, ou 24 deputados, esse negócio do coeficiente ou voto de legenda produz uma distorção muito grande. Tem gente que é muito bem votado e fica de fora e o eleitor não entende isso e se acabar com isso o candidato não vai ficar procurando legenda mais fácil para sair candidato”, afirmou.

O senador também explicou que os custos das campanhas devem ser reduzidos. “Nós temos que reduzir custos, essas coisas cinematográficas, temos que mudar o financiamento só para pessoas físicas e não para empresas. O cara tem que ter doações pequenas”, concluiu.