19 de junho de 2021
Campo Grande 27º 14º

Libertadores

Após promessa, Corinthians não dá prazo para acertar dívidas

A- A+

A derrota contra o Guarani do Paraguai reacendeu a onda de polêmicas no Corinthians . O clube teve um desempenho abaixo da média na última quarta-feira, motivando as especulações de que os jogadores estão desmotivados por causa dos atrasos dos direitos de imagem. O clube havia prometido acertar com os jogadores na última semana, mas o negócio não foi concluído.

 

Os salários em carteira não estão sendo atrasados, mas os direitos de imagem sim. O acordo com os jogadores era que tudo seria acertado na semana anterior, mas não ocorreu. A diretoria do clube agora evita dar uma data para o acerto, dizendo apenas que está trabalhando para fazer o mais rápido possível.

A promessa feita pelo vice de futebol Andrés Sanchez havia sido divulgada pelo meia Renato Augusto ainda no dia 23 de abril, o prazo dado pelo jogador se esgotou na última sexta. “O pagamento continua atrasado, mas a gente teve uma reunião como Andrés e ele passou que isso será resolvido até semana que vem. Os jogadores têm conversado bastante com a diretoria. Eles dão tranquilidade, dizem que logo será resolvido. A confiança na diretoria é muito grande. Esperamos que possa ser resolvido o mais rápido possível

Sobre como o clube pretende juntar o dinheiro para os direitos de imagem, a diretoria corintiana prefere não se pronunciar, dizendo apenas que estão vendo várias opções. Nas últimas semanas, chegou a ser especulado um empréstimo bancário e até um adiantamento das cotas de televisão como solução, mas o Corinthians não confirma nenhuma das ações.

Motivo para corpo-mole entre os jogadores? Segundo o zagueiro Gil, de modo algum. “Não (há corpo-mole por causa das dívidas), até porque nós nos classificamos na Pré- Libertadores e já estávamos conversando sobre isso (atrasos). Tenho certeza que o grupo tem jogadores comprometidos com a causa e confiamos no que a diretoria passa para a gente”, disse o defensor nesta quinta.

“Como já disse aqui, o mais importante é o que  gente faz dentro de campo. Nós  entramos e esquecemos essas coisas, não atrapalha ninguém. A diretoria deixou bem claro que vai acertar e eu tenho confiança do que eles estão falando”, explicou o jogador.