22 de junho de 2021
Campo Grande 28º 16º

Corinthians espera Conmebol, mas tem pouca esperança na absolvição de Sheik

A- A+

Após ser denunciado por conduta violenta pelo Tribunal Disciplinar da Conmebol, Emerson Sheik pode levar gancho de três a seis jogos na Copa Libertadores e perder pelo menos a fase oitavas de final do torneio continental. E a diretoria do Corinthians tem poucas esperanças na absolvição do jogador.

O julgamento não tem data marcada, mas deve acontecer até a próxima semana a portas fechadas na sede do Tribunal. O Corinthians apresentou recurso na quarta-feira passada, no qual tenta enquadrar a expulsão de Sheik como de conduta antidesportiva, não violenta.

Nesse caso, a pena cairia para um jogo apenas. Mas a diretoria do Corinthians não tem muitas esperanças no sucesso do recurso e acredita Sheik deva tomar no mínimo a punição de três jogos, segundo apurou o UOL Esporte. Caso isso aconteça, o atacante só volta numa possível quartas de final da Libertadores.

Além de Sheik, Mendoza foi expulso no último jogo da fase de grupos da Libertadores, contra o São Paulo, e também foi denunciado por conduta violenta. Mas o caso do atacante estrangeiro é mais fácil de ser enquadrado como conduta antidesportiva do que o de Emerson Sheik, ainda segundo a diretoria do clube.

A descrença do Corinthians na absolvição de Sheik se explica. Na primeira fase da Libertadores, no primeiro jogo contra o Once Caldas-COL, Paolo Guerrero foi expulso e acabou punido com três jogos de suspensão. Na ocasião, o clube também entrou com recurso para mudar o enquadramento do artigo, mas sem sucesso.

Na quarta-feira, no Paraguai, o Corinthians enfrenta o Guaraní pelo jogo de ida oitavas de final da Libertadores.