11 de abril de 2021
Campo Grande 34º 22º

Copa do Brasil

Corinthians tenta esquecer o Ponte e focar no Fluminense

Os corintianos ainda tentam entender como o time conseguiu ser superado com tanta facilidade pela Ponte Preta, no sábado (27), mas os jogadores do clube asseguram estar com a cabeça já voltada para o duelo de quarta-feira (31), contra o Fluminense, às 21h45 (de Brasília), no estádio Giulitte Coutinho, no Rio de Janeiro pela partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

Na avaliação do volante Cristian, uma das novidades da equipe que foi derrotada pelos campineiros no final de semana, o elenco está totalmente focado na disputa do mata-mata, uma competição que, para quem não convence nos pontos corridos, pode surgir como salvação do segundo semestre.

“Lá dentro do vestiário a nossa cabeça já mudou faz tempo, quando acabou o jogo no sábado lá nos cobramos no vestiário. Depois, a derrota já era passado. Posso dizer que já estamos pensando no Fluminense, outra competição, competição que dá a vaga na libertadores, é um jogo de mata-mata. Precisamos fazer um bom jogo para sair com a vitória”, avaliou o meio-campista.

Para ele, os jogadores precisam urgentemente melhorar a sua produção individual dentro de campo, independentemente da participação do técnico Cristóvão Borges. O atleta acredita que os corintianos precisam de mais confiança para desempenhar seu melhor futebol.

“Tem que retomar, jogar bem, precisamos ter confiança, e isso começa quarta-feira. Não adianta ir pra lá e jogar mal, porque aí a confiança vai só diminuir. Temos que nos concentrar para ir bem, só assim a confiança volta, as coisas saem naturalmente. Por isso que quarta-feira é a hora para a gente dar essa retomada”, prometeu, já alertando para os problemas que o Timão terá pela frente.

“Jogar no Rio é difícil, mas são dois jogos. Temos de fazer um primeiro jogo muito bom, atento em tudo, até porque não vai se encerrar nada lá. A Copa do Brasil é complicada. Jogo não será fácil, mas temos condições de sair com a vitória”, concluiu