26 de janeiro de 2021
Campo Grande 30º 21º

Schumacher fez "pequenos " progressos que dão esperança

O alemão Michael Schumacher, internado há mais de quatro meses por ter sofrido um grave acidente de esqui nos alpes franceses, fez "alguns progressos" que "dão esperanças", informou neste domingo Sabine Kehm, porta-voz do piloto sete vezes campeão mundial de Fórmula 1.

"Há pequenos progressos que logicamente nos alegram muito e nos dão também muitas esperanças", declarou Kehm em entrevista à televisão pública alemã ARD.

"São pequenos momentos, como já disse, de consciência, e isso, em si, já é uma boa notícia", acrescentou. "Não quero entrar em detalhes concretos por se tratar de um tema muito privado", completou.

O ex-piloto, de de 45 anos, sofreu um choque violento contra uma rocha em 29 de dezembro, quando esquiava com o filho e um grupo de amigos na estação de Meribel. Desde então, ele segue internado no hospital de Grenoble, na França.

Na semana passada, Kehm já tinha divulgado uma nota revelando que o alemão tinha mostrado "momentos de consciência".

O piloto foi colocado em coma induzido, mas a partir de 30 de janeiro os médicos iniciaram uma fase de despertar, que consiste em reduzir progressivamente os sedativos administrados, um processo muito longo.

No momento da internação, Schumacher tinha lesões cranianas "difusas e graves". Em 17 de fevereiro, a justiça francesa arquivou a investigação sobre o acidente, depois de descartar qualquer responsabilidade de terceiros.