18 de maio de 2021
Campo Grande 32º 19º

OLIMPÍADAS

Skatista de MS, Eduardo Neves disputa uma das três vagas para as Olimpíadas de Tóquio

Eduardo é atualmente o número dois do ranking nacional amador, na modalidade street

A- A+

O Skatista campo-grandense Eduardo Neves, de 18 anos, disputará o Dew Tour, penúltima seletiva para os Jogos Olímpicos de Verão 2021 que ocorrerá em Tóquio, no Japão. A competição qualificatória, que conta pontos para o ranking mundial, ocorrerá de 17 a 23 de maio, na capital do estado de Iowa, Des Moines, nos Estados Unidos.

Eduardo é atualmente o número dois do ranking nacional amador, na modalidade street, e é um dos nomes cotados para representar o Brasil no maior evento esportivo do mundo. Além da competição nos Estados Unidos, Neves participará do Campeonato Mundial de Skate Street, em Roma, na Itália, de 31 de maio a 6 de junho. A competição na Europa terá peso maior e garante vaga direta para Tóquio aos que alcançarem o pódio.

"Quando comecei a andar de skate, nunca passou pela minha cabeça a chance de poder representar Mato Grosso do Sul e meu país nas Olimpíadas. Isso, sem dúvida, é muito gratificante. Vou dar meu melhor, focado, para estar 100% nas duas competições (EUA e Itália)", revela Neves, que figura entre os melhores skatistas do país.

Eduardo Neves

O histórico do jovem skatista impressiona. Em 2019, Neves ficou em quinto lugar, no estilo street, no STU Qualifying Series, em São Paulo (SP), maior competição de skate do Brasil. A classificação rendeu convite da Confederação Brasileira de Skate (CBSk) para competir pelo quadro de skatistas profissionais. No ano seguinte, também na capital paulista, terminou na terceira colocação do evento, colocando as manobras no pé junto aos melhores do país. No STU National 2021, realizado em janeiro, em Criciúma (SC), garantiu a prata.  

O diretor-presidente da Fundesporte, Marcelo Ferreira Miranda, diz estar orgulhoso ao ver um atleta sul-mato-grossense com chances reais de classificação aos Jogos Olímpicos. "Mato Grosso do Sul sempre foi um berço de grandes talentos e, logo na estreia do skate nas Olimpíadas, ter um representante do nosso estado brigando pela vaga e indo atrás do seu sonho, é uma satisfação enorme e nos orgulha muito".  

Entre os critérios para classificação dos skatistas que competirão em Tóquio-2021, estão a necessidade de figurar entre os 20 melhores do ranking da Federação Internacional de Skate (World Skate), que limita a três vagas por país, tanto na categoria feminino, quanto no masculino. O prazo de classificação é 29 de junho e o Japão, por ser o país-sede, tem uma vaga assegurada. O Comitê Olímpico Internacional (COI) informou que caso um continente não esteja no top 20, o skatista mais bem ranqueado irá a Tóquio.