19 de junho de 2021
Campo Grande 27º 14º

Futebol

Valdivia voltou. Saiba o que isso pode mudar no Palmeiras para semifinal

A- A+

Valdivia entrou em campo pela terceira vez em 2015 neste domingo, na vitória sobre o Botafogo-SP no Paulistão. As duas primeiras apresentações tinham sido pagadas, com o meia sentindo a condição física ainda longe do ideal. Desta vez, entretanto, o chileno decidiu o jogo. Se estiver 100%, Oswaldo pretende escalá-lo como titular nas semifinais, diante do Corinthians, no próximo fim de semana.

Nos cerca de 30 minutos que esteve em campo no Allianz Parque, o camisa 10 mostrou que pode decidir uma partida em um lance. Além do drible desconcertante e do passe preciso que resultaram no gol de Leandro Pereira, incomodou a defesa, forçou cartões no adversário e até levou perigo na bola aérea, com uma cabeçada.

Colocar o Mago no time, porém, não é uma tarefa tão fácil para Oswaldo de Oliveira. Enquanto Valdivia se recuperava de lesão sofrida no fim do ano passado, Robinho assumiu a meia central no 4-2-3-1 alviverde. Com cinco gols e cinco assistências, não perde a vaga.

O treinador palmeirense, porém, já admitiu publicamente que o chileno não é versátil, a ponto de dizer que sua posição se resume à de armador, pela faixa central. Logo, coloca-lo envolve mudanças mais profundas no time.

A primeira alternativa estudada por Oswaldo era tirar o centroavante titular (Cristaldo, na maior parte da temporada, ou Leandro Pereira neste domingo). Com isso, deslocaria Rafael Marques da ponta direita para o comando de ataque, colocando Robinho em seu lugar e Valdivia na meia central.

Ao fazer isso, entretanto, além de deslocar Robinho, mexeria em outro destaque do Palmeiras no ano: Rafael Marques tem tido boas atuações na direita e já marcou cinco gols no Paulistão.

Outra escolha seria mudar para um 4-4-2, tendo Valdivia e Robinho como meias. Isso significa, porém, modificar o esquema utilizado em toda a temporada até agora e ao qual os jogadores começaram a se adaptar. Arriscado, às vésperas de um jogo decisivo contra um rival.

O terceiro – e mais provável, segundo o próprio treinador – caminho é tirar um volante e colocar Robinho para atuar na posição, abrindo espaço para Valdivia mais avançado. Isso permitiria mexer o menos possível na forma de jogar do time, mas resultaria em um esquema ofensivo diante do Corinthians em plena Arena Corinthians, onde o rival perdeu apenas uma vez.

Oswaldo terá a semana inteira para decidir: ao contrário de São Paulo e do próprio Corinthians, que disputam a Libertadores, o alviverde não joga no meio de semana. O elenco tem folga nesta segunda-feira, e retoma as atividades na terça na Academia de Futebol.