28 de julho de 2021
Campo Grande 14º

"Aos 45 do 2º tempo"

Porquê CG tá tão normal?: Morenense faz coro com quem mata

A- A+

Morena antes era: para começar bem o dia olha pra mim, dá uma olhada que tenho azul em cima, um "verdezinho" ali no meio. Tá bem que já se evitava reparar no chão, chega dói a língua de cavar no mesmo assunto, que o buraco até aumenta. 

Mas covidados, assim como o resto do mundo, os morenenses hoje estão crendo - só pode - que tudo está como se o Bar do Edgar ainda estivesse aberto, ou vendessem aquelas dezenas de lanches na Afonso Pena. É um absurdo que, aos 45 do 2º tempo, depois que o sangue de 454.429 correu, ainda seja preciso pedir que o daqui use o diacho do pano na cara. 

Exercício mental diário - que é ruim para a sanidade mental - é se arriscar a sair na rua e tentar contar as pessoas que dá pra ver sem máscaras. Na dos Ipês, é como contar estrela no céu. Muito difícil, ou perda de tempo.  

Martinho disse palavras sábias - tanto da Vila quanto Lutero - quando lembrou que os sinos tocam de modo muito diferente do normal quando morre um amigo, também na pergunta: me diga porque a gente foi nascer, se a vida do pobre é um eterno sofrer.