20 de janeiro de 2021
Campo Grande 30º 21º

Mulheres são presas transportando armas

Na tarde de ontem, no Posto Fiscal Pacury, três brasileiras foram presas, por policiais federais de Ponta Porã, transportando sete pistolas semiautomáticas de calibre restrito, diversos carregadores e farta munição.

Armas coladas ao corpo

Durante fiscalização de rotina no Posto Fiscal Pacury, próximo à cidade fronteiriça de Ponta Porã/MS, os policiais federais, ao vistoriarem passageiros de um ônibus que fazia o trajeto Ponta Porã/MS-São Paulo/SP, prenderam três mulheres que transportavam sete pistolas, duas  Bull Cherokee, de fabricação israelense e cinco Canik´s Shark, de fabricação turca, catorze carregadores para as pistolas, 500 munições 9 mm, 50 de calibre 380 e 50 de calibre 38

Durante a entrevista individual com as mulheres, os policiais federais perceberam o nervosismo das três e, ao pedirem que duas se levantassem, observaram o volume na cintura e  constataram que C. de F.R., 29 anos e A.C.P. de A., 38 anos, transportavam, junto ao corpo, as armas e munições embrulhadas em embalagens vazias de batatas fritas.  A terceira mulher, R.C.T.R., 33 anos, não transportava nenhuma arma, porém estava em seu poder as passagens de todas, além de um fardo de pacotes de batatas fritas do mesmo tipo que cobria as armas.  C. e  A. são de Seropédica/RJ e R. é de Angra dos Reis/RJ.  Todas estão desempregadas e confessaram que pegaram as armas no Paraguai.

Nas pesquisas na Delegacia da Polícia Federal em Ponta Porã, os policiais federais verificaram que R.C.T.R. já tinha sido presa em Japuíba, Angra dos Reis, em novembro de 2012, por tráfico.  Na época, R.  foi apontada como proprietária da droga (maconha) e da residência onde era comercializado o entorpecente e conduzida para a 166ª Delegacia de Polícia. Todas foram enquadradas no crime de tráfico internacional de armas e já se encontram no presídio feminino em Ponta Porã.

Heloísa Lazarini