26 de outubro de 2021
Campo Grande 29º 17º

CRUELDADE | ÁGUA LIMPA (GO)

Acusado de matar ex-esposa grávida, filho de vereador se entrega; "deu 6 tiros"

Atirador fugiu do flagrante, mas acabou preso preventivamente; ele usou o direito de permanecer calado, ao se apresentar com advogados

A- A+

Marco Aurélio Leones Oliveira Rodrigues Barbosa, de 31 anos, suspeito de matar a ex-mulher grávida, Yasmin Bialik, de 21 anos, se entregou à Polícia Civil na tarde de ontem, terça-feira (21.set). O crime aconteceu no sábado, 18 de setembro em Água Limpa, no sul de Goiás. O atirador disparou seis tiros contra a jovem, quatro atingiram Yasmin, que morreu no local, juntamente com uma criança que gestava há três meses.

Testemunhas contaram aos investigadores que o crime aconteceu porque Marco não aceitava o fim do relacionamento entre os dois.Yasmin estava separada há uma semana do suspeito, mas ainda não tinha saído de casa. 

Marco é filho do vereador, Hudnall Rodrigues (DEM), conhecido com Hudnal Caroço, que legisla em Água Limpa. O suspeito foi preso e segue detido preventivamente no presídio de Buriti Alegre. Ele deve responder pelos crimes de feminicídio e aborto, já que a ex estava grávida.

O delegado Anderson Pelágio, que investiga o caso, disse que a corporação conseguiu o contato com a defesa do suspeito e negociou para que ele se entregasse. Ele foi à Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher de Itumbiara, onde foi interrogado, mas usou do seu direito de se manter em silêncio.

Marco é filho do vereador, Hudnall Rodrigues (DEM), conhecido com Hudnal Caroço, que legisla em Água Limpa. O suspeito foi preso e segue detido preventivamente no presídio de Buriti Alegre. Ele deve responder pelos crimes de feminicídio e aborto, já que a ex estava grávida.

Suspeito e vítima tiveram um relacionamento de aproximadamente oito meses. “O autor, que é seu ex-companheiro e que mantinha um relacionamento com ela há aproximadamente oito meses, em virtude de uma separação recente desse casal, não aceitando o término, procurou por ela na cidade e, assim que a viu na rua, atirou contra ela”, disse o delegado.

O suspeito havia fugido em uma motocicleta após o crime, de acordo com testemunhas. Uma amiga de Yasmin, que não quis ter o nome divulgado, disse que o ex-marido já tinha feito ameaças outras vezes. “Ele é um homem muito abusivo. Ela tentou uma vez vir embora da fazenda onde eles moravam juntos. Eles tinham terminado, mas ele não aceitava”, disse a depoente.  

Yasmin foi enterrada no domingo (20.set.21), no cemitério de Água Limpa.

NÃO SABIA DA GRAVIDEZ

Na ocasião, Gláucia Silva, de 44 anos, mãe da jovem, contou que não sabia da gravidez da filha e só descobriu após o enterro. Ela disse ainda que a filha sofria agressões do ex-marido. “Ele batia direto nela. Ela vivia à base de chantagem e terror psicológico. Minha filha tinha medo de sair de casa”, relatou.

A família sabia das agressões e já tinha tentado salvar Yasmin, no entanto, como Marco Aurélio fazia muitas ameaças, a jovem tinha medo que ele fizesse mal a ela ou à família. “Minha filha não tinha mais brilho, vivia fechada, de roupas compridas. Eu pedia para ela não ter um filho, porque sabia como ele era. Então ela escondeu isso de mim. Quando eu soube, me senti a pior pessoa do mundo”, lamentou Gláucia, chorando.

Irmão de Yasmin, o salva-vidas Luiz Guilherme Fernandes Silva também disse que a jovem tinha contado para a família que era vítima de agressão. “No início do casamento, ele era muito tranquilo. Mas, depois, ele ficou com muito ciúmes, minha irmã não podia fazer nada”, contou.