13 de junho de 2021
Campo Grande 26º 13º

Autor do crime que vitimou professor de informática pode ser solto amanhã

A- A+

Francimar Câmara Cardoso, 30 anos, autor do crime que causou morte do professor de informática Bruno Soares dos Santos, 29 anos, segue preso na Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos), em Campo Grande, porém segundo seu advogado Marcos Ivan, ele pode ser solto amanhã para responder o processo em liberdade.

Na ultima quinta feira, Francimar se apresentou na Delegacia como autor do crime, mas negou que tenho sido proposital e afirmou que o disparo que matou Bruno foi "sem querer". A justiça determinou prisão temporária por 30 dias, mas o advogado alega que não há necessidade de mantê-lo encarcerado durante o processo. “Ele preenche todos os requisitos para responder em liberdade, pois colaborou com a justiça e buscou resolver o problema”, argumenta.

?Segundo advogado foi solicitado na última sexta-feira um pedido para que Francimar responda o processo em liberdade, e a decisão deve sair amanhã.  Caso haja um parecer negativo, outros recursos serão acionados.

Caso

O crime aconteceu no último dia 16, por volta das 8h em uma escola de tecnologia localizada na rua Maracajú, quase esquina com a 14 de Julho. Francimar invadiu a empresa onde Bruno trabalhava e efetuou um disparo, acertando fatalmente a região da axila.

O caso envolve uma ex-funcionária, que Bruno teria a assediado em um corredor abandonado próximo à região. A mulher, que é esposa de Francimar, supostamente contou o fato ao marido, que teria ido "acertar as contas" com o rapaz.

Segundo a polícia, existem boletins de ocorrência registrados contra Bruno pelo mesmo motivo. A Polícia Cívil qualifica o ocorrido como crime passional.