01 de julho de 2022
Campo Grande 30º 19º

EXECUÇÃO | CAMPO GRANDE (MS)

Adriano planejava festa de casamento: 'Difícil escolher flor para o caixão', diz esposa

Eletricista foi atingido por tiros nesta sexta (27.mai) em Campo Grande

A- A+

A cabeleireira Jéssica Fernanda Ozuma da Silva estava casada há dois com o eletricista Adriano Medeiros Pereira, de 33 anos, morto nesta manhã (27.mai.22), durante atentado a tiros contra o empresário Luiz da Conceição Tierre, de 36 anos.

“A gente recém casou no cartório. Nossos planos eram casar na igreja, ter um filho. A gente não tem filhos juntos. E, aí, escolher flor para o caixão e não para o casamento, não está sendo fácil”, disse ela ao site Primeira Página.  

Mais cedo, publicamos um vídeo aqui no MS Notícias, mostrando a dinâmica do ataque. O empresário era o alvo e Adriano, mesmo sem ser o alvo, acabou atingido quando passava na Avenida das Bandeiras em frente ao lava jato Casa Uber, no Jardim Nhanhá, em Campo Grande (MS). O empresário era dono do lava jato.  

Jéssica disse que namorou 10 anos com Adriano e então ficaram noivos por mais 4 anos. Há dois anos eles casram no cartório, desde então, faziam planos de festejar a união. “Não está sendo fácil, estou sem chão. Não sei o que vou fazer. A gente foi na pax para dar entrada nas coisas e o momento mais difícil foi escolher flor, escolher música”, externou a viúva.  

A cabeleireira diz estar tentando entender o porquê de ele ter morrido. Se pergunta se estava “na hora” ou se ele “já tinha encerrado a missão dele na terra”.

Segundo Jéssica, nessa manhã, ela “sentiu” que o esposo não deveria ter saído de casa para trabalhar. Eles combinaram de Adriano avisar quando chegasse ao local de trabalho, mas a mensagem nunca chegou. Ela ligou várias vezes para o marido. Ela estranhou que as ligações não foram atendida e horas depois ficou sabendo da morte de Adriano.

CRIME 

A polícia disse que nessa manhã, foi acionada e ao chegar ao local do chamado, encontrou Luiz e Adriano já sem vida, alvejados em via pública. 

Adriano estava caído a aproximadamente 60 metros do lava jato, na Avenida das Bandeiras. O corpo dele estava na calçada próximo de sua motocicleta.  

Conforme a polícia, o tiro que matou Adriano foi fatal, pois, o atingiu na altura do tórax do lado esquerdo, tendo obstruído órgãos vitais.  

Luiz levou diversos tiros, porém, dois deles foram determinates para que ele não saísse vivo. O primeiro tiro que o atingiu nas costas, também no lado esquerdo, ainda no pátio do lava jato. Desiquilibrado pelo impacto do tiro a queima roupa, Luiz correu e o atirador o perseguiu até o meio da Avenida das Bandeiras, local onde Luiz caiu e foi atingido por mais um disparo na cabeça. 

O atirador estava trajando calça jeans azul, camiseta vermelha e boné e fugiu na sequência.  

TESTEMUNHAS 

No lava jato, foi entrevistada uma mulher que aparece correndo vídeo. Ela tem 31 anos e disse ser gerente do Lava Jato. A mulher viu o atirador efetuando os disparos e confirmou que, então, se lembrou que Luiz tinha uma arma de fogo no interior do lava jata e correu para pegar, no intuito de defender Luiz. Após pegar a arma, ela saiu no pátio do Lava Jato para revidar o ataque, porém, o atirador já havia fugido. 

A arma de Luiz era uma Pistola Calibre .380 da marca Canik com numeração 73387 e foi entregue aos policiais pela testemunha.

Havia também mais duas testemunhas que também são funcionários do lava jato e foram ouvidas.  

INVESTIGAÇÕES 

O delegado Rodolfo Daltro, da 5ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande, ficará à frente do caso. Segundo Daltro, no carro de Luiz foram encontrados cartões pessoais de oferta de empréstimo. "Que ele emprestava dinheiro a juros é certo e pode ser sim uma das motivações", comentou ao site Campo Grande News. 

DESPEDIDAS 

Muitos amigos se despediram de Adriano por meio da rede social. 

O perfil de Elianee Alexandre disse: "Sei que não tem palavras que vai confortar o seu coração nesse momento mas pode ter certeza que ele vai estar em um bom lugar minhas condolências a todos os familiares do Adriano Jessika Nanda (sic)".  

Quézia Cristina publicou uma foto ao lado do casal. Ela escreveu"Meus sentimentos minha amiga pela perda sinto muito (sic)". 

Luiz Silva escreveu no Facebook: "Jessika Nanda que Deus conforte o seu coração e de toda sua família amigos o que falar dele só que conhece ele sabe o amigo que ele era e sempre vai ficar no nosso coração deus abençoe sua vida e te der força e muita fé (sic)". 

Rose Pereira externou seus pêsames a amiga que chamou de "minha menina Jessika Nanda". "É duro reconhecer que a missao do Adriano Medeiros Pereira terminou hoje. Ele, para nós, foi de forma trágica, sendo que para ele uma passagem rápida. Deus conforte seu e de todos os que amam o Adriano. Deus o receba de braços abertos. Descansa em paz garoto (sic)", disse.  

Com aspas do Primera Página e Campo Grande News