04 de julho de 2022
Campo Grande 31º 23º

ACHADO DE CORPO | INTERIOR

Ao fazer limpeza de quintal, Kleber acha corpo em putrefação em 'vala'

Morador de cidade às margens da BR-163 foi achado no fundos do quintal

A- A+

O corpo de João Ferreira de Sousa Filho, de 49 anos, foi encontrado às 8h40 da segunda-feira (9.mai.22) caído numa 'vala' nos fundos de um quintal às margens da BR-163, em Anhanduí (MS). 

De acordo com o registro de ocorrência, o dono do imóvel, Kleber Areco, de 66 anos, foi quem achou o cadáver e acionou a polícia.

Conforme extrato, o corpo já estava em putrefação numa nos fundos de um imóvel que seria uma espécie de depósito de "ferro velho".  

João morava nos fundos de uma auto elétrica vizinha ao local onde seu corpo foi achado. A polícia esteve na casa da vítima e encontrou apenas seus documentos para confirmar a indetidade.  

A polícia disse que a vítima fazia uso bebida alcoólica e foi vista pela última vez no sábado (7.mai.22), andando em uma rua com aparência de que estava passando mal e desde então estava desaparecida, sendo encontrada por Kleber. 

No quintal onde Kleber disse ter achado o corpo não há moradores. Ele só encontrou o cadáver porque foi fazer uma limpeza no terreno que estava com o mato muito alto e quando foi até os fundos da casa encontrou a vítima. 

Compareceu no local o Delegado do Cepol, Andre Mendonça, e o Perito Criminal, Saulo Vigano para os levantamentos. O corpo foi removido pela Pax Pró Vida. 

“Embora, ainda no local, não tenham sido identificadas lesões aparentes na vítima fatal, tendo em vista a situação suspeita em que ela foi encontrada: caída num buraco. E o fato de que ela estava em estado inicial de putrefação, entendeu-se por bem registrar o fato como morte a esclarecer e, em ato contínuo, encaminhar o corpo ao IMOL para exames”, disse a polícia em extrato. 

O caso segue sendo investigado na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário do Cepol, na Capital. 

QUEM ERA JOÃO?

A reportagem do MS Notícias apurou que o apelido dele era "Bié", natural de Borrazópolis (PR), onde tem um irmão: "João da Ponte", bastante conhecido no município.  

"Bié" tinha filhos e um deles disse que os exames constataram que a morte do pai foi em razão de um infarto. 

Devido a distância e dificuldades de translado, a família teria decidido pelo velório em Anhanduí. O sepultamento de "Bié" ocorreu neste dia 10 de maio.