26 de julho de 2021
Campo Grande 34º 20º

VIOLÊNCIA POLICIAL

Aos 16 anos, Thiago foi baleado na cabeça dentro de casa durante operação no RJ

Adolescente que brincava em casa durante operação "Coalizão do Bem", chegou a ser levado para o hospital mas não resistiu

A- A+

Mais um dia de operação policial no Rio de Janeiro que tem resultado lastimante para a população. Dessa vez a vítima foi o adolescente de 16 anos Thiago da Conceição, baleado no Morro da Fé, no Complexo da Penha, na Zona Norte. 

De acordo com informações apuradas pelo portal Brasil 247, o adolescente brincava dentro de casa quando foi baleado na cabeça. 

Em resposta ao ocorrido, a polícia se manifestou negando que o garoto foi atingido durante a operação. Entretanto, forças policiais com mais de 400 oficiais, segundo informações da Carta Capital, do RJ, Pará e Amazonas conduziram hoje a operação "Coalizão do Bem", cumprindo 18 mandados de prisão e 35 de busca e apreensão.

Durante coletiva, o subsecretário operacional do Estado argumentou que as informações não são suficientes para dizer que Thiago foi morto pela polícia. Ele apontou que os policiais não estavam na localidade do crime, mas disse que os agentes perceberem um "tumulto à distância", segundo informou a editoria política do portal Jovem Pan, e que uma investigação será aberta para analisar o caso.

Segundo informações, o jovem chegou a ser encaminhado para o Hospital Getúlio Vargas, que também fica localizado na Penha, levado por parentes e vizinhos, mas infelizmente não resistiu. 

VIOLÊNCIA POLICIAL CONSTANTE

Inocentes têm morrido durante operações policiais e Thiago não é caso isolado. Ainda na semana passada, na tarde de 3ª feira (08.jun.2021), Kathlen Romeu, grávida de 14 semanas aos 24 anos, foi fuzilada no tórax. 

No caso da morte dessa jovem negra, que se mudou para comunidade do Lins de Vasconcelos, Zona Norte, com medo da violência, a polícia negou que estivesse em operação, alegou que foram atacados, mas segundo moradores revelaram à Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), os oficiais estavam numa espécie de tocaia  dentro de uma casa próxima para surpreender traficantes. 

Com medo da violência - e na tentativa de proteger famílias inocentes - moradores de comunidades do Rio de Janeiro deixam recado para os próprios policiais, pedindo para não invadirem as casas. 

Moradores de favelas do Rio relatam diversos casos de invasões de casas por policiais** (Com informações Brasil 247; Carta Capital, Jovem Pan e Portal G1)