22 de outubro de 2021
Campo Grande 32º 17º

FRONTEIRA | BR-PY

Atentado em roda de tereré mata um e fere vereador; Paraguai tem uma morte por dia

Entre os crimes está a chacina de quatro pessoas em um veículo, a morte da filha de governador e mais vítimas políticas.

A- A+

Na fronteira entre Brasil e Paraguai, um novo atentado deixou um morte e dois feridos em uma roda de tereré, entre eles o vereador de Capitán Bado (PY), Ismael Valiente, nesta 4ª feira (13.out.2021), cidade vizinha de Coronel Sapucaia (MS). Com essa, são sete mortes registradas em seis dias na região.

Conforme ocorrência registrada; Hermenegildo Lopez, de 84 anos, ficou ferido nas pernas, enquanto Valiente foi atingido no lado esquerdo do corpo. Juan Bosco Gomez foi morto com tiros que acertaram sua cabeça e tórax. 

Com essa série de mortes, o governo paraguaio anunciou convênio com o Brasil para garantir segurança na região. Segundo levantamento do portal G1, crimes do gênero são registrados diariamente desde a última 6ª feira (08.out.2021), quando outro vereador - por Ponta Porã -, Farid Charbell Badaoui Afif (37 anos), foi morto. 

Depois dele, no dia seguinte (09.out.2021) quatro pessoas foram mortas em um veículo Na saída de uma casa noturna, em Pedro Juan Caballero. Entre as vítimas está Haylee Carolina Acevedo Yunis, de 21 anos. Filha do governador de Amambay, Ronald Acevedo. 

Além dela foram mortos Omar Vicente Álvarez Grance, de 32 anos, conhecido como "Bebeto", que foi atingido por 31 tiros; Kaline Reinoso de Oliveira (22 anos), natural de Dourados, morta com 14 tiros e Rhamye Jamilly Borges de Oliveira, de 18 anos, morta com 10 disparos. 

Também Hugo Ronaldo Acosta, de 32 anos, policial paraguaio, executado na 3ª feira (12.out.2021). 

O convênio entre Brasil e Paraguai foi anunciado pelo ministro do interior do país vizinho, Augusto Giuzzio, e confirmado pelo secretário de Segurança Pública de Mato Grosso do Sul (Sejusp), Antônio Carlos Videira. Como as duas nações são divididos apenas por uma rua, autoridades locais apontam que o território é disputa entre facções criminosas.