12 de junho de 2021
Campo Grande 25º 14º

Extradição

Brasil negou a deportação Vilmar Neneco ao Paraguay

As autoridades paraguaias pediram ajuda ao governo do Estado para destravar essa questão com Brasília

A- A+

O governo brasileiro negou a extradição de Vilmar “Neneco” Acosta Marques ao Paraguay, onde deve ser processado pelo assassinato do jornalista Pablo Medina, 53, e de sua assistente Antônia Almada, 19, que aconteceu há cinco meses, e isso está gerando certo desconforto com o país vizinho.

Segundo o site paraguaio ABC Color, Neneco deve ser conduzido para uma penitenciária de segurança máxima aqui no Brasil, e que esta é uma decisão do STF (Supremo Tribunal Federal), que desautorizou a Polícia Federal a efetivar a ordem de deportação, sem a permissão de Brasília.

Com isso, as autoridades paraguaias pediram ajuda ao governo do Estado para destravar essa questão com Brasília para que Neneco seja extraditado para o Paraguay o mais rápido possível.

O medo das autoridades paraguaias é que o ex-prefeito de Ypejhú consiga nacionalidade brasileira, deste modo então ficar livre no Brasil. Também questionaram a reciprocidade entre os dois países, já que há alguns meses atrás o Paraguay entregou ao Brasil o ex-médico  Roger Abdelmassih, conhecido como “Doutor Horror”, um dos criminosos mais procurados pela justiça brasileira e que estava em Assunción e também Luis Claudio Machado Alias “Marreta”, considerado um dos generais do Comando Vermelho.

O governo paraguaio está com intensas negociações para a extradição de Neneco ao Paraguay, e o presidente Horacio Cartes, deve pedir interferência também da presidente Dilma Roussef.