21 de outubro de 2021
Campo Grande 31º 17º

TRÁFICO DE DROGAS | TRÁFICO DE ARMAS

Caminhoneiro e 'comparsas' são presos com armas de guerra e drogas; levariam à Goiás

Polícia fez campana e flagrou ato de entrega de entorpecentes e armas de grosso calibre usadas para assaltos a bancos em grandes centros

A- A+

Cinco homens de 20, 23, 27, 41 e 43 anos foram presos em flagrante na noite desta quinta-feira (23.set.21) com armamentos de guerra, munições e vários tabletes de maconha que seriam levados de Mato Grosso do Sul para Goiás. O caminhão, porém, foi descoberto no pátio de um posto de combustíveis no Jardim Itamaracá, em Campo Grande (MS), local onde o caminhoneiro foi flagrado recebendo drogas e armamentos dos comparsas. 

A investigação e prisões foram coordenadas pela Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico (Denar) da Polícia Civil e tiveram início há 15 dias com o rastreamento da atividade do caminhoneiro, por investigadores de outros estados, em operação ainda sigilosa. 

“Ele saía de Goiás, trabalhando para uma transportadora e vinha carregado, chegando aqui ele descarregava e carregava novamente com outro material, no caso aí era madeira. Nós obtivemos informação de que indivíduos iriam até as proximidades do posto entregar caixas para o motorista condicionar no meio da carga. Nós ficamos de campana, momento em que flagramos dois dos presos chegando em um Fiat Uno, e logo depois outros dois, chegando em um veículo Fox/Volkswagen”, explicou o delegado da Denar, Hoffman D'Ávila.

O delegado da Denar, Hoffman D'Ávila, durante coletiva nesta sexta-feira (24.set). Foto: Tero QueirozO delegado da Denar, Hoffman D'Ávila, durante coletiva nesta sexta-feira (24.set). Foto: Tero Queiroz

Os 4 indivíduos em dois veículos diferentes entregaram 4 caixas ao caminhoneiro. Eles foram flagrados em ação e presos às 22h30min desta quinta.  

Os ocupantes do Uno entregaram duas caixas, no interior delas havia: 01 fuzil FAL, calibre 7,62mm, 01 fuzil modelo AK-47, calibre 7,62mm, 01 pistola Glock, calibre 9mm, 38 munições calibre 9mm em cartucheira alongada, 77 munições calibre 7,62mmx51, 144 munições calibre 7,62mmx39, 38 munições calibre 7,62mmx30-06 e, pôr fim, uma luneta. 

Armas, munições e drogas apareendias pela Denar. Foto: Tero Queiroz Armas, munições e drogas apareendias pela Denar. Foto: Tero Queiroz 

“São armas utilizadas para roubo a banco. Muito conhecida entre as facções criminosas, muito utilizada. São fuzis utilizados por criminosos de grandes centros urbanos”, explicou o delegado. “Tem uma pistola Glock austríaca com carregador alongado, que cabe 30 munições. E esse tambor cilíndrico que calça 150 munições”, detalhou o delegado. 

Delegado detalha a periculosidade do armamento nas mãos de criminosos. Foto: Tero Queiroz Delegado detalha a periculosidade do armamento nas mãos de criminosos. Foto: Tero Queiroz 

Os ocupantes do Fox também entregaram duas caixas, nelas haviam 74,2 kg de maconha.  

O caminhoneiro é o mais velho do grupo e o único natural de Goiás. Os demais presos são sul-mato-grossenses.

O delegado disse que havia ainda informação de que um terceiro veículo faria entregas no local, mas a campana encerrada somente nesta sexta não teve êxito em mais prisões. 

Delegado disse que empresário dono da carreta não teve ligação com o grupo criminoso.  Foto: Tero Queiroz Delegado disse que empresário dono da carreta não teve ligação com o grupo criminoso.  Foto: Tero Queiroz 

A carreta seminova avaliada em R$ 700 mil e os dois veículos foram apreendidos. Apesar disso, o delegado garantiu que o dono da empresa e proprietáriao da carreta não possui ligação com o transporte da droga, o delegado, porém, disse não poder detalhar qual a participação do empresário nas prisões, pois há investigação em andamento.  

Todos os presos foram autuados em flagrante e serão apresentados em audiência de custódia. A polícia disse que eles vãoa responder por Associação Criminosa, Porte de Arma de Fogo de Uso Permitido, Porte de Arma de Fogo de Uso Restrito, Tráfico de drogas e Associação Para o Tráfico de Drogas.