27 de janeiro de 2022
Campo Grande 30º 22º

TRAGÉDIA | CAPITÓLIO (MG)

Canyon: 5 mortes confirmadas e corpos desfigurados por rochas em MG

Dado foi corrigido; ao menos 20 pessoas estão desaparecidas

O tenente do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG), Pedro Aihara, de 26 anos, disse que 2 corpos foram desfigurados e em coletiva o Corpo de Bombeiros confirmou o total de 5 mortes, e não 8 como informou a TV Record e reprozudimos aqui no MS Notícias anteriormente.  

Segundo Aihara, ao menos 2 cadáveres estavam submersos no Lago de Furnas, em Capitólio, e foram atingidos por pedras do paredão que desmoronou neste sábado (8.jan.22). As pedras atingiram 3 lanchas. O acidente aconteceu às 12h30. Mas não está claro ainda quantas lanchas de fato foram atingidas. 

"Não tem como dizer. Tem embarcação que afundou, não sei te dizer quantas embarcações no total", explicou o Bombeiro em coletiva. Todos os 5 corpos foram achados no local. 

Aihara disse que esses 2 corpos foram bastante atingidos e ficaram desfigurados, dificultando a identificação. Os demais mortos foram confirmados em coletiva às 17h20 desta tarde. 

Ao todo, 34 pessoas foram encaminhadas para hospitais: 

  • 23 pessoas foram atendidas na Santa Casa de Capitólio com ferimentos leves e já foram liberadas;
  • Outros dois feridos, foram resgatados com fraturas expostas e estão sendo atendidos na Santa Casa do município de Piumhi; 
  • Três feridos estão sendo tratados na Santa Casa da cidade de Passos, mas não há informações do estado de saúde delas;
  • Quatro vítimas estão sendo tratadas na Santa Casa de São João da Barra, com ferimentos leves.

A estimativa é que 20 pessoas estão desaparecidas. O tenente Aihara explicou, porém, que esse número vai ser sumetido ao cruzamento de dados.  

"A gente está fazendo o cruzamento de dados. Algumas pessoas foram lançadas e resgatadas por outras embarcações que estavam no momento. As vezes uma vítima que foi conduzida, pode ser dada como desaparecida, por isso é importante o cruzamento de dados", esclareceu Aihara. 

Mostramos aqui que vídeos registraram a queda do paredão do canyon e o desespero durante os resgates. Veja os dois abaixo: 

Os Peritos Criminais da Polícia Civil (PCMG) estão no local do desabamento de parte do cânion para identificar os danos e as causas do acidente. O Médico-Legista de Passos irá iniciar a necropsia das vítimas fatais.

MARINHA 

A Marinha informou que vai abrir um inquérito para apurar as causas e circunstâncias do desabamento da rocha.

"A Marinha do Brasil informa que tomou conhecimento de um acidente, no fim da manhã de hoje, após deslizamento de rochedo atingir embarcações que navegavam a região dos cânions, em Capitólio-MG", diz a nota divulgada pela assessoria de comunicação do Comando do 1º Distrito Naval.

Ainda de acordo com a Marinha, a Delegacia Fluvial de Furnas deslocou imediatamente equipes de Busca e Salvamento para o local "a fim de prestar o apoio necessário às tripulações envolvidas no acidente, no transporte de feridos para a Santa Casa de Capitólio, e no auxílio aos outros órgãos atuando no local".

Maracaju registra 164 novos casos e 01 Óbito de Covid-19 nesta quinta-feira (27)
INTERIOR
há 28 minutos

Maracaju registra 164 novos casos e 01 Óbito de Covid-19 nesta quinta-feira (27)

Estado dos EUA dá R$ 54,2 mil para 'profissional' que se mudar para lá
NACIONAL
há 30 minutos

Estado dos EUA dá R$ 54,2 mil para 'profissional' que se mudar para lá

Rotatória da Avenida Rachid Neder ganha sistema semafórico por meio do Reviva Campo Grande
CAPITAL
há 58 minutos

Rotatória da Avenida Rachid Neder ganha sistema semafórico por meio do Reviva Campo Grande

Diário Oficial traz reclassificação de aprovados em concurso da Sefaz
ESTADUAL
há 1 hora

Diário Oficial traz reclassificação de aprovados em concurso da Sefaz

IPVA com 15% de desconto só até 31 de janeiro
ESTADUAL
há 1 hora

IPVA com 15% de desconto só até 31 de janeiro

MS vai receber projeto piloto do governo federal de proteção à criança indígena
ESTADUAL
há 1 hora

MS vai receber projeto piloto do governo federal de proteção à criança indígena