19 de abril de 2021
Campo Grande 31º 20º

Sindicato denuncia

Demora na iberação de veículos apreendidos transforma delegacias em "ferro velho"

O Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul (Sinpol) percorreu as delegacias de Campo Grande e também do interior do Estado e denunciou condição de superlotação dos pátios das unidades, que estão abarrotados de veículos apreendidos em operações policiais.

Conforme presidente do Sinpol, Gianarlo Miranda, a situação foi denunciada pelo sindicato à Delegacia-Geral de Polícia Civil e à Secretaria de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul para que providências sejam tomadas. 

“Há veículos de pequeno, médio e grande porte, desde bicicletas a caminhões, que estão estragando nos pátios das delegacias quando poderiam ter sido entregues ao seus donos ou autorizados para uso no trabalho policial”, explicou o presidente da entidade, Giancarlo Miranda.

O pátio da Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico (Denar) é o que mais chama a atenção segundo presidente do Sinpol. No local, diversos veículos apreendidos que eram utilizados para tráfico de drogas. "O pátio da Denar está abarrotado, tanto que o delegado titular da unidade nem ao menos permitiu que se fotografasse para mostrar a realidade às autoridades competentes e à população”, destacou o líder sindical.

Nas delegacias do interior, a situação é semelhante. Conforme afirma presidente do Sinpol, devido à falta de espaço nas delegacias, os veículos estão estacionados nas calçadas laterais aos prédios. “Jaraguari é um exemplo do descaso das autoridades que assola desde as delegacias da apital ao interior”, afirmou Giancarlo.


Na última sexta-feira (19), um incêndio foi registrado no pátio da delegacia de Polícia Civil de Água Clara, segundo levantamento preliminar cerca de 25 veículos foram danificados. A cidade não conta com unidade do Corpo de Bombeiros, por isso foi necessário utilizar caminhões pipas da Prefeitura e de empresas locais para apagar o fogo. “Ainda não se sabe se o incêndio foi criminoso ou acidental, mas poderia ter acontecido uma tragédia se o fogo chegasse à delegacia”, destacou o presidente.

Segundo o Sistema Integrado de Gestão Operacional (Sigo), disponibilizado pela Secretaria de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, em 2016, até momento, foram recuperados 360 veículos. Durante todo ano de 2015, 2.311 veículos foram apreendidos e 6.170 foram entregues.