01 de julho de 2022
Campo Grande 30º 19º

INTERNACIONAL

Desaparecido após ir ver a 'ex-namorada dar a luz', mineiro Douglas é encontrado morto em Portugal

A família criou um "crowdfunding" para ajudar a custear a transladação do corpo para o Brasil

A- A+

Douglas Gonçalves de Almeida, de 36 anos, foi encontrado morto na segunda-feira (16.mai.22), a beira de uma estrada, em Sintra, perto de Lisboa, Portugal. Ele é natural de Minas Gerais, mas morava no país há quatro anos. Conforme a polícia, Douglas estava desaparecido desde o domingo (8.mai), quando teria se dirigido a um hospital de Lisboa a pedido de uma ex-namorada, que estaria na sala médica em trabalho de parto, de um filho seu. (Entenda abaixo). 

As autoridades do país europeu encontraram o corpo com sinais de enforcamento a mais de 7 quilômetros da sua residência, em Cascais.

"A família ainda não sabe se foi suicídio ou homicídio. O caso está sob investigação pela polícia portuguesa e esperamos que tudo venha ser esclarecido", declarou na noite de segunda-feira (16.mai), o professor Milton Sousa, tio e padrinho de Douglas, que mora em Araçuaí (MG). A fala foi dada ao jornal Estado de Minas.  

O rapaz havia sido visto pela última vez entrando no prédio da ex-namorada para pegar umas 'roupas' e coisas para levar ao hospital, para que ela utilizasse com o bebê.  "Ela pediu-lhe que fosse lá buscar as chaves de casa, onde deveria ir depois para recolher os objetos para a filha que estava prestes a nascer", contou ao site português JN, a atual esposa de Douglas, Neiva Silva. 

Após ir até o prédio da ex-namorada, Douglas nunca chegou a levar as roupas do bebê ao hospital e nem levou as chaves da casa da ex-namorada, que lhe havia sido confiada.  

Quando a antiga namorada de Douglas deixou o hospital e voltou a casa constatou que estava tudo normal e nada havia desaparecido.

No Brasil, parentes do mineiro afirmam ter dificuldades em acionar as autoridades portuguesas.

BUSCAS 

O carro de Douglas foi encontrado no domingo (15.mai) à noite, na estrada que liga a Malveira da Serra ao Cabo da Roca, mas foi só na manhã de segunda que as buscas se concentraram naquela área.  

"Como era de noite quando a polícia chegou, as buscas retomaram hoje. O corpo não estava perto da viatura. Isso foi mais para dentro na mata", explicou ao JN, companheira, Neiva, que estava com Douglas há 3 anos. Conforme apurado, Douglas se relacionou com a ex-namorada quando se separou de Neiva por alguns meses. Depois ele ficou sabendo da gravidez que surgiu desse relacionamento. Neiva também só ficou sabendo do relacionamento extraconjugal após o sumiço do marido.

"Não tenho a menor ideia do que pode ter acontecido. A família não entende nada. É uma situação estranha. Até para nós é difícil acreditar na situação de suicídio. Aparentemente esse carro só foi visto na quarta-feira e ele sumiu na segunda à noite. Há algumas coisas que não batem para nós, até por conhecermos o Douglas. Estou a aguardar que a Justiça me comunique se há algum ferimento [no corpo]", acrescentou o tio.

A Polícia Judiciária esteve no local a recolher indícios na viatura bem como na zona onde o corpo foi encontrado e investiga o caso, mantendo, para já, todas as hipóteses em aberto. No local, esteve ainda a GNR e os Bombeiros Voluntários de Algueirão-Mem Martins.

TRANSLADO

A família criou um "crowdfunding" para ajudar a custear a transladação do corpo para o Brasil.