12 de junho de 2021
Campo Grande 25º 14º

Para despistar

Destroços de incêndio no Nova Lima escondia cadáver de traficante morto no dia anterior

O laudo necroscópico confirma a morte na quinta-feira, 12 de março conforme confissão de Dudu

A- A+

A 2ª Delegacia de Polícia de Campo Grande apresentou hoje os dois envolvidos na morte de Rogaciano Fernandes Oliveira, vulgo Ceará, no bairro Novo Lima, que foi achado após um incêndio na casa. Os autores, Luiz Eduardo da Silva Cardoso, 27 anos, conhecido como Dudu, e Márcio José do Prado, vulgo Márcio Cachaça, que residiam juntos eram usuários de drogas, assim como Ceará e no dia da morte, 12 de março, Dudu foi a casa de Ceará, adentrou o quarto da vítima, que acordou assustada e de deu um golpe de prancha (costa do facão),  no braço de Dudu que revidou com um caibro na cabeça de Ceará, somando 12 pauladas o que causou o óbito da vítima.

Segundo o delegado Alexandre Amaral Evangelista, Márcio ficou do lado de fora da casa, na varanda, aguardando Dudu, que após matar o Ceará entregou o caibro para o Márcio que jogou a madeira em uma fossa, que fica no fundo da residência. Em seguida os autores roubaram um celular com carregador, uma corrente de metal cor prata, uma TV 18,5 polegada, um botijão de cozinha e uma motocicleta Honda Fan Preta, placa NRK 8657.

Márcio saiu pilotando a motocicleta, com Dudu na garupa e conseguiram vender o botijão de gás para consumir drogas. Os demais objetos foram deixados no Bar do Corintiano, para posteriormente pegarem.

No mesmo dia do crime, no período da noite, Márcio foi preso em uma abordagem, pois tinha um mamdado de prisão em aberto e Dudu seguiu empurrando a moto até a casa do irmão onde informou que era proprietário da moto.

Na sexta-feira, por volta de 8hs, Dudu ateou fogo na casa com o cadáver do Ceará para despistar a causa da morte da vítima. Os bombeiros não localizaram o corpo, pois estava debaixo dos escombros do incêndio.

No sábado, havia um cheiro forte na casa e Dudu foi localizado pelos policiais civis, quando contou uma falsa versão dos fatos. Ontem, por volta das 10hs, Dudu foi localizado no Bar do Corintiano, quando confessou a autoria do crime juntamente com Márcio.

O laudo necroscópico confirma a morte na quinta-feira, 12 de março conforme confissão de Dudu. A polícia recuperou todos os objetos furtados e caso foi definido coo latrocínio (roubo seguido de morte).