01 de julho de 2022
Campo Grande 30º 19º

NACIONAL | MARAVILHA (SC)

Em ribanceira, criança de 2 anos é encontrada viva ao lado do corpo da mãe em carro

Veículo desceu cerca de 90 metros

A- A+

Carolina Nadir Weizenmann, de 30 anos, morreu em acidente, e sua filha de apenas 2 anos ficou mais de 24h dentro do carro com mãe morta ao lado. Os bombeiros acharam o carro de Caroline  caído numa ribanceiera em Maravilha, no Oeste de Santa Catarina. 

Segundo a Polícia Civil, que investiga o caso, a mulher tinha deixado o marido no trabalho, no fim da manhã de quinta-feira (26.mai.22), e, junto com a filha, iria para o serviço dela numa escola no município. Desde então, as duas estavam sendo procuradas por familiares e amigos.

O acidente ocorreu na manhã da quinta-feira (26), há menos de 100 metros de uma corporação do Corpo de Bombeiros, no entanto, a criança só foi resgatada na sexta-feira (27.mai.22) pela manhã.

“Ninguém viu que esse carro estava lá. Ela passou por várias árvores e postes, até que caiu no barranco e no córrego. É intrigante porque não ficaram marcas no gramado e nem mesmo na cerca que ela passou por cima. Isso é estranho porque seria fácil de ver que tinha algo errado de tivesse alguma alteração no gramado”, observou o capitão do Corpo de Bombeiros Militar de Maravilha, Diogo Battaglin.

O local em que o carro parou era de difícil acesso e os bombeiros apenas verificaram que a mulher não tinha mais os sinais vitais.

Segundo o Samu, Carolina tinha histórico de convulsão, que provoca movimentos desordenados. Geralmente é acompanhada pela perda da consciência. No entanto, as causas da morte ainda serão investigadas pelas polícias Civil e Científica.

A filha de Caroline foi socorrida com um corte na cabeça, escoriações pelo corpo e sinais de hipotermia e desidratação. Quando ela viu os bombeiros, ela imediatamente se jogou nos braços de um dos socorristas.

HOMENAGEM 

Caroline trabalhava como servente em um Centro de Educação Infantil em Maravilha. Nas redes sociais, a prefeitura lamentou a morte da servidora, lembrada como uma “profissional dedicada”.

  • Fonte(s):
  • G1 |
  • UOL |
  • ND+