26 de outubro de 2021
Campo Grande 29º 17º

Furto

Grupo é preso por associação ao crime em Dourados

A- A+

Cinco pessoas foram presas nesta segunda-feira (15) em Dourados. A prisão ocorreu após investigação do Serviço de Investigações Gerais (SIG) de furtos e assaltos na região. Os rapazes são acusados de fazer parte de associação criminosa e receptação.

Foram presos Rodrigo de Souza, de 32 anos, Carlos Alessandro da Silva, de 29 anos, Elvis Souza da Silva, de 24 anos, Bruno Passione da Silva, de 28 anos, Ramão Viladante da Silva, de 43 anos, todos de Dourados.

De acordo com o site Dourados News, durante a investigação dos furtos como o ocorrido no fim de semana no bairro Santa Fé, do qual foram levados aproximadamente R$ 25 mil em joias e vários outros realizados na cidade nos últimos dias, a polícia na manhã de ontem (15), prendeu Rodrigo acusado de ser o autor do furto.

Consta na ocorrência que durante levantamento preliminar ele teria furtado outras cinco casas e também o interior de um veículo.

Com a prisão de Rodrigo, através de mensagens de uma rede social e também ligações encontradas no aparelho de telefone dele os policiais chegaram até o Carlos, com quem negociava as joias furtadas.

Já o Carlos negociava com Bruno que trabalha com compra e venda de joias. Rodrigo também negociava com Elvis que vendia parte dos objetos furtados para Ramão (que tem um açougue) do qual ele é funcionário.

Ainda de acordo com a ocorrência a polícia não descarta o envolvimento de mais receptadores. Na casa de Rodrigo foram apreendidos parte dos objetos furtados principalmente joias, peças de roupas, relógios, capacete entre outros. Uma moto também foi apreendida e a polícia irá verificar se também é produto de furto.

Na casa do Carlos foram apreendidas peças de joias. Já com Bruno algumas peças de joias e também uma pistola de calibre 380. Com Ramão foi apreendido um aparelho de telefone celular que havia sido furtado.

Todos foram autuados por associação criminosa e ainda Rodrigo autuado por furto; Carlos, Elvis, Ramão e Bruno por receptação. O caso continua em investigação ainda pela polícia.