08 de dezembro de 2021
Campo Grande 32º 22º

INTERIOR | HOMICÍDIO

João é preso após atropelar, descer do carro e matar Admir a "facãozadas"

Esposa disse que a vítima tinha relação com a mulher do autor. Crime aconteceu na parte alta de Corumbá

A- A+

João Vitor Rodrigues, de 39 anos, foi preso pela polícia no sábado (16.out.21) acusado do assassinato de Admir Acosta, de 54 anos, ocorrido no dia 12 de outubro. Na ocasião, o senhor foi atropelado e golpeado a "facãozadas", por volta das 19h50, na Rua Edu Rocha, no bairro Nova Corumbá, parte alta de Corumbá (MS).  

Segundo informações da Polícia Civil, no sábado João Vitor dirigia um Fiat Idea que usou para atropelar Admir. Conforme apurado pela mídia local, o homem de 54 anos foi morto enquanto limpava a frente de sua casa e se dirigia para um terreno baldio para jogar entulho.

Em apuração do caso, ainda em 13 de outubro o portal Diário Corumbaense apontou o relato da esposa da vítima - segundo informações do Boletim de Ocorrência 3856/2021 (não localizado) - que revelou ser passional o motivo do crime, uma vez que supostamente Admir estaria tendo um caso com a esposa do autor.

Em depoimento ao delegado Nicson Lenon Cruz Galisa, João confirmou ser autor do homicídio, e disse que provocações e desavenças aconteciam há tempos entre os dois. Alegou ainda legítima defesa e disse que no dia que atropelou Admir e desceu do carro para desferir golpes de facão na vítima. Alegou que Admir o teria provocado e quando foi tirar satisfação, "acreditou" que o mesmo estava armado.

Os golpes de facão atingiram a região do pescoço e cabeça, sendo que Admir morreu no local, por degolamento.

O autor apresentou-se à Polícia Civil ainda no dia 13 de outubro, quando prestou depoimento ao lado de um advogado, mas foi liberado em seguida, uma vez que, segundo o delegado, não houve flagrante. João foi indiciado por homicídio. O delegado não confirmou o possível relacionamento amoroso.