16 de maio de 2022
Campo Grande 21º 13º

NACIONAL | BRASNORTE (MT)

Médico morre ao ser espancado por colega que dividia casa

Eles teriam discutido por higiene e game na casa

A- A+

O médico veterinário Any Luiz Refosco Júnior, de 35 anos, morreu na madrugada de sábado (15.jan.22) após ser agredido pelo colega que dividia a casa com ele, em Brasnorte (MT). Ele foi sepultado na segunda-feira (17.jan), em Toledo (PR). A reportagem é do g1.  

Any Luiz trabalhava em um frigorífico e dividia os custos da casa com o colega. De acordo com a Polícia Civil, no dia 28 de dezembro, o veterinário teve um desentendimento com o rapaz e foi agredido.

A discussão teria começado porque Any Luiz reclamou de questões relacionadas à higiene da casa e a constantes jogos de videogame.

Após a agressão, os vizinhos teriam chamado o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para socorrê-lo. Ele foi encaminhado para o hospital municipal e passou por atendimento médico.

Depois de ser medicado, foi liberado e ouvido pela Polícia Civil. O médico não quis fazer representação contra o suspeito da agressão. Como não houve denúncia, o suspeito foi liberado.

Mesmo depois de medicado, o veterinário continuou sentindo dores. Para a família, ele se queixou de dores no abdômen e na perna esquerda.

No dia 5 de janeiro, Any voltou ao hospital. Foi transferido pra Juína (MT) para realizar exames, incluindo uma tomografia do tórax. Ele recebeu o diagnóstico de infecção com foco no pulmão.

No dia 9 deste mês, Luiz foi transferido para um hospital particular em Cuiabá, onde foi encaminhado para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Os pulmões foram drenados e o o estado clínico estabilizado, porém grave.

No entanto, na quinta-feira (13), o quadro clínico do veterinário piorou. Ele não resistiu e morreu na madrugada de sábado (15). No laudo médico, a causa da morte consta como choque séptico com foco pulmonar.

O corpo de Luiz foi encaminhado para a cidade natal, onde foi sepultado.

A Delegacia de Brasnorte abrirá um inquérito para apurar a causa da morte e ouvir outras pessoas.

O delegado Heberth Hugo Montenegro vai aguardar o laudo de necropsia, prontuários médicos e determinará outras diligências necessárias aos esclarecimento da morte.