20 de abril de 2021
Campo Grande 32º 19º

Ataque

Ministro da justiça promete resposta sobre ataque a Força Nacional

“E vamos atuar para prender essas pessoas rapidamente”


O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, disse na noite desta quarta-feira (10), que os militares baleados por traficantes foram vítimas de “uma intercorrência lamentável e covarde", ao errarem o caminho e entrarem na Vila do João, no Complexo de Favelas da Maré.
 
Moraes disse que o soldado Hélio Vieira, que é de Roraima, foi ferido na cabeça e está sendo operado há mais de duas horas no Hospital Municipal Salgado Filho. O outro militar ferido está passando bem e sofreu apenas um ferimento de raspão e deve ser liberado do Hospital Municipal Evandro Freire, na Ilha do Governador. Um terceiro militar não sofreu ferimentos.
 
Moraes disse que as forças de segurança do Estado estão no local e dois suspeitos de participarem da ação já foram identificados “e vamos atuar para prender essas pessoas rapidamente”.
 
O ministro vai se reunir com o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, Sérgio Etchegoyen, no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), “para analisar os fatos e dar uma resposta rápida à sociedade”.

Caso

Foto:WhatsApp/Jornal da Nova

Três integrantes da Força Nacional foram atacados a tiros nesta quarta-feira (10) no Conjunto de Favelas da Maré, na Zona Norte do Rio de Janeiro.
 
Conforme  informações de agências de notícias, os policiais teriam sido atacados ao entrarem por engano na Vila do João.
 
Ao menos dois dos militares ficaram feridos, um deles, baleado na cabeça, foi socorrido em estado grave no Hospital Salgado Filho. O militar foi identificado como o soldado Helio Andrade, lotado no Estado de Roraima.
 
O outro militar ferido foi um capitão, foi atingido de raspão no rosto. O outro militar que estava no carro, um soldado, não se feriu. Segundo informações da ocorrência  os agentes seriam do Acre, Roraima e Piauí.
 
A Polícia Civil informou que a Delegacia de Homicídios da Capital foi acionada e diligências estão em andamento.