23 de setembro de 2021
Campo Grande 35º 20º

Polícia

Operação Prolepse: PMA lança campanha de educação ambiental para prevenir incêndios

A- A+

A Polícia Militar Ambiental (PMA) deflagrou nesta segunda-feira (22), Dia Internacional da Água, a Operação Prolepse de prevenção aos incêndios, em Mato Grosso do Sul, com foco na informação, educação ambiental e repressão como forma de dissuasão.

Conforme a PMA, o foco principal da campanha, que segue até o final do ano, é a região do Pantanal, onde no ano passado foram registrados os maiores incêndios das últimas décadas.

Todas as 26 subunidades do Batalhão da PMA, que conta com 325 policiais atuarão na operação. Hoje, os trabalhos de fiscalização começaram com a disseminação de informações, por meio de folders, com os policiais que estão em campo, inclusive, realizando vistorias relativas a denúncias, bem como aquelas rotineiras de outros crimes e infrações ambientais.

A Operação Prolepse conta com o uso de tecnologias, para georreferenciamento das áreas, para direcionar de forma precisa os trabalhos preventivos. A ideia é levar informações e atividades educativas aos proprietários rurais, funcionários e assentados, da mesma forma que para as escolas rurais, com foco na prevenção de curto, médio e longo prazos.

Prolepse

O nome "Prolepse" significa antecipação, antevisão, prenoção, que indica o que a operação pretende até porque prevenção é função da Polícia Militar prevista na Constituição Brasileira.

Conforme a PMA, o que se tem percebido no Brasil ao longo dos anos são investimentos maiores na contenção de incêndios, quando os problemas ambientais já foram causados. A intenção da campanha é conscientizar para prevenir e evitar gastos com a contenção de incêndios e consequentemente as perdas pelas degradações ambientais.

Os trabalhos na operação Prolepse ocorrerão todos os anos, a partir de 2021, seguindo objetivos e metas específicas e integradas com uso de tecnologias, informação, educação ambiental e, por último, a repressão.

Publicado por: Joelma Belchior

Fonte: SEJUSP-MS