22 de junho de 2021
Campo Grande 28º 16º

Punição

PMA aplicou mais de R$ 45 mil em multas durante piracema

A- A+

Com o encerramento do período de piracema no sábado, a Polícia Militar Ambiental (PMA) concluiu e divulgou o balanço das operações realizadas no período 2014/ 2015 em todo Mato Grosso do Sul.

De acordo com a PMA, os números de infração registrados foram menores que os registrados na operação anterior 2012/ 2013. Nesta operação da PMA de 2014/2015 houve a menor quantidade de pessoas presas, desde que a PMA passou a separar os números em 1998 e também a menor quantidade de pescado apreendido. Nesta piracema foram apreendidos 632 kg, contra 1085 kg de pescado durante a piracema passada. Número parecido com a operação de 2012/2013, quando foram apreendidos 667 kg.

Em relação ao número de pessoas autuadas, 32 pessoas foram notificadas enquanto na operação passada foram notificadas 38. Das 32 pessoas autuadas, 29 criminosos foram presos em flagrante nesta operação e na anterior, 30. Desde que adotou a estratégia de monitorar os cardumes, principalmente nos pontos de vulnerabilidade, nos últimos seis anos têm-se apreendido em média uma tonelada de pescado, com média de 57 pescadores presos. Nos nove anos anteriores, a média foi de duas toneladas de pescado apreendido.

Já com relação às multas, a PMA registrou um total de R$ 45.240,00 em multas aplicadas durante 2014/2015, valor maior que a operação passada 2013/2014 (R$ 40.360,00), porém ainda dentro esperado, já que em 2012/ 2013 foram registrados R$86.650 em multas.

À partir do dia 1º de março a a pesca estará aberta em todo o Estado, à exceção dos rios onde permanentemente a pesca não é permitida e em alguns locais especiais. Em alguns trechos e alguns rios é permanentemente permitida apenas a pesca na modalidade pesque-solte.

A PMA continuará com a fiscalização até o início da temporada da pesca, que deve durar até o dia 5 de novembro de 2015. Equipes que estão nos rios também permanecerão, para evitar que as pessoas pratiquem a pesca antes da abertura, especialmente, nos rios mais piscosos.