24 de setembro de 2021
Campo Grande 36º 21º

SERIAL KILLER ERA, NA VERDADE, JAGUNÇO

Polícia prende 6 suspeitos de ligação em rede de execução de Lázaro Barbosa

Anteriormente a suspeita era que Lázaro era um 'Serial Killer', essa afirmação começa a ficar mais distantes com as prisões que mostram que havia uma rede de apoio

A- A+

As Polícias Civil, Militar, Federal e Rodoviária Federal (PRF) prenderam nesta sexta-feira (23.jul.21) seis pessoas envolvidas com o caso Lázaro Barbosa. O secretário de Segurança Pública (SSP-GO), Rodney Miranda, disse que todas as prisões ocorreram em Goiás.

Lázaro foi executado em 28 de junho após suposta troca de tiros com policiais militares em Águas Lindas de Goiás, após 20 dias de fuga. Lázaro era suspeito de matar uma família no Distrito Federal e cometer mais de 30 crimes. Uma linha de investigação diz que ele pode ter cometido os crimes a mando de fazendeiros, por conflitos fundiários. Anteriormente a suspeita era que Lázaro era um 'Serial Killer', essa afirmação começa a ficar mais distantes com as prisões que mostram que havia uma rede de apoio à Lázaro, trado agora como um 'jagunço'.  

O titular da SSP-GO divulgou um balanço parcial da Operação Anhanguera, que começou nesta manhã. Foram três prisões por homicídio e três por tráfico de drogas, além do cumprimento de 37 mandados de busca e apreensão. "As prisões têm relação direta ou indiretamente com o caso Lázaro Barbosa. Temos também de sete a oito inquéritos concluídos, que vamos apresentar os desfechos depois", declarou Rodney Miranda.

As forças de segurança pública de Goiás e do DF colocaram cerca de 500 policiais nesta operação.

A Operação Anhanguera é a primeira de várias ações que serão desencadeadas na região, de acordo com Rodney Miranda.