22 de abril de 2021
Campo Grande 29º 18º

Duas delegacias da Capital entregam chaves de celas e presos estão sem custódia

A- A+

Está acontecendo nesta terça-feira (1), uma reunião para falar sobre a entrega das chaves das celas prisionais de delegacias de Mato Grosso do Sul, a reunião acontece na sede da Sejusp (Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública) e teve início às 9 horas.

Além de representantes da Sejusp estão presentes órgãos como a Copev (Coordenadoria da Vara de Execuções Penais), do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), Defensoria Pública e Agepen (Agencia Estadual de Administração do Sistema Penitenciário).

 As chaves das celas de delegacias de 26 municípios do Estado já foram entregues, de acordo com a Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul), Campo Grande também aderiu ao movimento e duas delegacias também entregaram as chaves, o 4º DP e a Derf (Delegacia especializada de Roubos e Fustos).

O MS Notícias esteve no 4º DP e conversou com o delegado Sérgio Luiz Duarte que se diz confiante com o movimento “é o início para uma solução adequada para essa situação que vem de tantos anos, quem sabe esse seja o começo para resolver esse problema”, comenta Sérgio.

Sérgio relata ainda que no momento a delegacia está com 40 presos e a capacidade é de 24, porém não são presos com alta periculosidade já que se trata de não pagadores de pensão e violência doméstica, mas não descarta uma possível manifestação por parte dos mesmos “nós não falamos abertamente com eles sobre a situação de custódia, até porque aqui eles já não tem banho de sol e nem visitas, ao não ser de advogado, que por enquanto ainda estamos mantendo, mas na quarta-feira seria o dia da família trazer alguma coisa que é permitida entrar, como por exemplo produtos de higiene, e nós não vamos receber, ai eles vão tomar conhecimento da real situação”, diz o delegado.

O delegado afirmou que essa situação também acaba prejudicando os presos, que ficam sem visitas e sem o mínimo de cuidado, já que muitos dos detidos do 4º DP não podem ser misturados com outros presos “a Agepen deveria ter uma cela especial no complexo penitenciário para colocar esses presos por não pagamento de pensão, porque na penitenciária os presos são melhor tratados do que os presos civis nas delegacias”, argumenta.

Já aconteceu tentativas de rebeliões e fugas na delegacia do 4º DP, segundo Sérgio há alguns anos, um policial foi rendido por presos “eles pegaram a arma do policial e atirou sete vezes contra o portinhola na intenção de abrir, sorte que não atingiu o policial”, conclui o delegado.

Sérgio tem a mesma posição dos outros delegados e policiais civis já entrevistados, “nós não somos agentes, nós somos policiais, devemos investigar casos e não cuidar de presos”.