15 de abril de 2021
Campo Grande 33º 19º

CRUELDADE

São Paulo: pai é assassinado pelo filho único ao insistir para o jovem procurar emprego

A vítima morava sozinha e, há cerca de três anos deu um apartamento ao filho, na Vila Brasilândia, mesmo bairro onde o corpo do idoso foi encontrado

Vicente Dias Fanti, de 63 anos, foi morto a marteladas pelo próprio filho, Igor Fanti, de 21 anos, na Freguesia do Ó (zona norte da capital paulista), no fim da tarde de 12 de fevereiro. O suspeito está preso temporariamente, por 30 dias, após determinação judicial. Ele era filho único da vítima.

Segundo a polícia, o jovem confessou o crime, com riqueza de detalhes, alegando ter concretizado o assassinato pelo fato de o pai, o funcionário público aposentado, insistir para que o filho procurasse um emprego.

Nenhum advogado havia assumido a defesa de Igor até a publicação desta reportagem, segundo a polícia.

A Justiça decretou na quinta-feira (4), a prisão temporária de dois homens, que aparecem em imagens de uma câmera de monitoramento jogando o corpo de Vicente em um terreno, na região da Vila Brasilândia, também na zona norte. Ambos foram levados ao local por Igor, de acordo com as investigações. Os dois estão foragidos.

Vicente estava sentado distraidamente em uma cadeira de praia vermelha, com as pernas esticadas e apoiadas em um degrau, que divide a sala de sua casa de outro cômodo, quando foi atingido na cabeça, pelo primeiro golpe de martelo, dado pelas costas do idoso. As informações constam em dois depoimentos de Igor à polícia.

“A vítima caiu e, na sequência, o filho passou a desferir inúmeras marteladas, todas na cabeça do pai. A violência foi tamanha que jorrou sangue até no teto da sala”, disse o delegado Arthur Frederico Moreira, titular do 28º DP (Freguesia do Ó).

Ele acrescentou que Igor pegou o carro do pai, um Honda Civic, com o qual saiu para se encontrar com uma mulher e ir beber, deixando Vicente agonizando no chão da sala. A vítima morava sozinha e, há cerca de três anos deu um apartamento ao filho, na Vila Brasilândia, mesmo bairro onde o corpo do idoso foi encontrado.

Na manhã do dia 13, um sábado, Igor voltou à casa do pai, acompanhado de dois homens, que ajudaram a limpar o sangue na sala e também a preparar o corpo para ser retirado do local. O rosto do idoso ficou desfigurado, por causa das sucessivas marteladas que o atingiram, mostram fotos tiradas pela Polícia Científica.

A intenção declarada em depoimento por Igor, ao matar o pai, era ficar com as economias da vítima, cerca de R$ 100 mil, além do Honda Civic e uma casa em Ourinhos (378 km de SP). O Honda, acrescentou o policial, já era mantido na garagem do suspeito, desde o dia do assassinato.

Igor foi indiciado por homicídio qualificado por motivo torpe, meio cruel, recurso que impediu a defesa da vítima, por ter matado um parente próximo e por ocultação de cadáver. Ele está detido na carceragem do 2º DP (Bom Retiro) e também irá responder pelo registro do boletim de ocorrência sobre o falso desaparecimento do pai.

A polícia trabalha para localizar os dois foragidos que ajudaram Igor a se desfazer do corpo e, também, vai colher o depoimento de um quarto suspeito, que teria comprado o celular de Vicente após o crime. O aparelho não foi ainda localizado, da mesma forma que o martelo usado no assassinato.

FONTE: SÃO PAULO AGORA.