03 de maro de 2021
Campo Grande 31º 22º

FOI PRESO

Suspeito de executar médico tem 22 anos e pode ter matado mais dois na fronteira

Polícia prendeu ontem (25) jovem suspeito de ser pistoleiro em Pedro Juan Caballero

Maurício Miguel Recalde Arguello, de 22 anos, foi preso na noite de ontem (25), ele é suspeito de ter assassinado o médico Jose Marcial Centurión, de 50 anos, no dia 11 desse mês, em Pedro Juan Caballero, próximo a Ponta Porã (MS). A polícia suspeita que Maurício atuava como pistoleiro na fronteira, ele também pode ter sido autor de pelo menos outros dois homicídios na região. 

Segundo o comissário Nelson Alderete, chefe da investigação na Polícia Nacional do Paraguai, do departamento de Amambay, os indícios apontam que o jovem matou o médico, que desenvolvia práticas de Cirurgião plástico na fronteira, ele foi morto a tiros dentro do carro, enquanto deixava o plantão em prédio público de Pedro Juan Caballero.  

Alderete contou que Maurício é apontado como executor de Rodrigo Maldonado Fernandez, de 26 anos, executado no sábado (17). Rodrigo era apontado como assaltante de caminhonetes na fronteira e foi morto a tiros dentro de um açougue em Pedro Juan Caballero.

No momento de sua prisão, Mauricio usava as mesmas roupas utilizadas no dia em que o médico foi morto, segundo imagens das Câmeras de segurança do local. O suspeito esperou por várias horas até que o médico saísse do trabalho para matá-lo. Outra característica é que o suspeito preso ontem é canhoto, assim como o pistoleiro que matou Centurión.

Uma testemunha levou a polícia a encontrar Maurício. Essa, presenciou o momento em que Maurício foi contratado para matar Maldonado, conforme Aderete, a testemunha revelou que o contratado recebeu uma arma e cerca de R$ 2,5 mil em dinheiro para matar.  

Conforme a Polícia Nacional do Paraguai, Maldonado estava em uma lista de pessoas a serem mortas na fronteira, assim como outros três homens encontrados mortos em 7 de abril na Colônia Aceite'i, em Pedro Juan Caballero.  

Um dos mortos foi o suboficial da Polícia Nacional, Pedro Yanel Barua Acosta, 35, também suspeito de roubo de caminhonetes.

*Fonte: Helio Freitas, de Dourados