18 de abril de 2021
Campo Grande 30º 19º

Susposta traição e ciúmes motivaram jovem a "acertar contas" e assassinar manicure com três tiros

Gabriela Antunes dos Santos, de 22 anos, confessou para a Polícia Civil que matou a manicure Jennifer Nayara Gilhermete, de 22 anos.  O crime foi motivado por causa de uma suposta traição e ciúmes do marido.

Para a polícia, Gabriela contou que era amiga da vítima, mas em dezembro de 2015 descobriu que em 2010 a jovem teve um caso com Alisson Patrick Vieira da Rocha, antes dela se casar com o rapaz.

De acordo com o delegado Alexandre Evangelista, titular da 2ª Delegacia de Polícia Civil e responsável pelo caso, em novembro de 2015 uma amiga de Gabriela foi até o estabelecimento onde ela trabalhava e contou que Jennifer teve um ‘caso’ com então marido da jovem. Ainda conforme a polícia, Jennifer e mais três meninas saíram com Alisson e a jovem foi com ele até um motel, na região da UCDB. O encontro teria ocorrido em 2010.

Após ter conhecimento da história, Gabriela teve crises de ciúmes e começou a trocar mensagens via WhatsApp com Jennifer, pois ela precisava “tirar a limpo” a situação. Uma adolescente que também esteve envolvida no crime da manicure, começou a intermediar as conversas entre a Gabriela e a vítima.

O crime

Conforme o delegado, no dia 16 de janeiro Gabriela foi até o lava-jato do marido e pegou o Sonic branco, o veículo estava à venda no local. Entretanto, os funcionários não estranharam o fato, já que a moça era esposa do proprietário. Neste tempo, a adolescente enviou mensagem para Jennifer, avisando que Gabriela queria encontrá-la para que tirassem a limpo o desentendimento.

Gabriela, a adolescente e Emilly Karolainy convenceram a vítima a entrar no carro e foram até a cachoeira, conhecida como  “inferninho”. No depoimento, Gabriela conta que quando chegou ao local obrigou a vítima descer do carro, o lugar foi indicado pela adolescente. No trajeto Jennifer começou a deslizar e acabou pisando em espinhos, foi quando começou a reclamar de dores. Foi quando Gabriela começou a chutar vítima até chegar ao local do crime, onde disparou três tiros.

A polícia ouviu amiga de Gabriela que contou sobre o suposto caso, e afirmou que foi convidada a participar do crime, mas se negou. Segundo o delegado Evangelista, Gabriela tinha a intenção apenas de “dar um susto” em Jennifer. Gabriela iria se apresentar nesta quarta-feira (17) durante a coletiva a imprensa, mas foi orientada pelo advogado a não comparecer para falar sobre o caso.

De acordo com a polícia, o marido de Gabriela não teve participação no crime. ”Pelo que foi apurado ele não sabia”, explica o delegado Evangelista. Para o delegado, o caso chamou atenção da polícia, porque geralmente esses crimes não são cometidos pela própria mulher. ”É muito raro isso acontecer, geralmente elas contratam alguém para cometer o crime”, explica.

Gabriela e Emily vão responder por homicídio qualificado. Elas estão no Presídio Feminino na Capital. Já a arma do crime foi apreendida pela polícia. Após investigação da 2ª Delegacia de Polícia, Setor de Investigações Gerais (SIG) e Delegacia Especializada de Homicídios (DEH)