16 de agosto de 2022
Campo Grande 33º 23º

LUTO ETERNO

A um ano perdíamos Paulo Gustavo, um dos maiores nomes do humor do Brasil

Ele foi uma entre as mais de 663 mil vítimas fatais da Covid-19.

A- A+

Há um ano, perdíamos o ator Paulo Gustavo. Ele foi uma entre as mais de 663 mil vítimas fatais da Covid-19. Antes de nos deixar, ele ficou internado por quase dois meses em um hospital particular no Rio de Janeiro. 

Quando ele faleceu, o mundo já avançava na vacinação, salvando vidas. Por aqui, o governo sabotava a vinda das vacinas. Era pra ele estar com a gente hoje.

Ator Paulo Gustavo vítima do COVID-19 

Apesar dessa perda difícil de lidar, é importante lembramos do Paulo como a figura gigante que era. Sua morte levou o Congresso a criar e aprovar a Lei Paulo Gustavo, que prevê repasse de recursos para o enfrentamento dos efeitos da pandemia da Covid-19 sobre o setor cultural, e seu legado virou enredo da escola de samba São Clemente, justamente num Carnaval marcado pelo reencontro na Sapucaí após dois anos de restrições em decorrência da pandemia. Seu nome também ficou eternizado em uma das avenidas mais importantes da zona sul de Niterói, sua cidade natal: 46 placas da Rua Ator Paulo Gustavo foram instaladas ao longo da antiga Rua Coronel Moreira César, no bairro de Icaraí. A mudança no nome foi aprovada por 90% dos moradores da cidade em consulta pública com mais de 34 mil participantes.

Como cantou a São Clemente: “Rir é resistir, seguir em frente. Paulo Gustavo pra sempre!” 

Viva Paulo Gustavo! 

Com informações da CNN Brasil

Paulo Gustavo virou enredo da São Clemente