22 de junho de 2021
Campo Grande 28º 16º

Carnaval na Capital

Chuva atrasa primeiro dia de desfile, deputada é atração da noite na Capital

A- A+

Atraso de duas horas, chuva e com público a baixo do esperado marcam primeiro dia das apresentações das escolas de samba da Capital, a principal atração foi a deputada Mara Caseiro em desfile na escola Unidos do Aero Rancho.

O prefeito Gilmar Olarte (PP), a diretora da Fundac( Fundação Municipal de Cultura) Juliana Zorzo, até mesmo o coordenador do Carnaval de Campo Grande, Valdir Gomes não estiveram presente no evento.

De acordo com o major Cleder da Polícia Militar, cerca de 3 mil pessoas estiveram na noite de ontem na Praça do Papa. A chuva foi o principal motivo da ausência de público.

A organização do evento esperava em torno de 8 a 12 mil pessoas, o que não aconteceu.

Desfiles

Os desfiles iniciaram por volta das 21h26, a primeira escola a desfilar foi a Herdeiros do Samba, que contou aproximadamente com 160 integrantes, todas crianças entre 5 a 12 anos.

Wanderson Lara

Eles usaram a esperança, o amor e a tolerância como tema. Segundo a presidenta da escola Fátima da Luz receberam 5 mil da Lienca (Liga das Escolas de Samba de Campo Grande) como incentivo, já que a escola não concorre.  "O valor foi como incentivo, a gente acaba usando bastante a criatividade", conta.

A segunda escola, Unidos do São Francisco falaram sobre os Frutos do Cerrado do Estado, a proposta deles foi trazer para avenida toda história, costumes, sabor e tradição dos frutos que conquistaram e conquistam a população.

De acordo com o presidente Ale Mahmuo, a escola entrou na avenida com 150 integrantes. "Tem que lembrar dos frutos do cerrado, montamos uma ala representando os indígenas do Estado também" comenta.

Já a terceira da noite foi a Unidos do Aero Rancho, que levaram aproximadamente 300 integrantes para avenida, com o tema "Dizem que a mulher é sexo frágil, que mentira absurda".

Wanderson Lara

Para a tesoureira Maria Brites, a Mariazinha como é conhecida, disse que estava no planejamento da escola falar das mulheres e homenagear todas do Estado. "Nós resolvemos falar das mulheres, escolhemos alguns pontos para homenagear. Já estava em nosso planejamento o tema", disse.

A Unidos do Aero Rancho trouxe com uma das principais integrantes, a deputada estadual Mara Caseiro (PT do B), que teve um carro destinado a ela, mostrando o brilho e o poder, além da essência feminina.

"Para mim é tudo novo, uma experiência nova. Uma honra muita grande, a escola teve uma excelente ideia de homenagear as mulheres do Estado, e de me colocar para representa-las", comenta.

A demora da liberação dos recursos destinado para as escolas de samba foi criticado pela tesoureira da escola Unidos do Aero Rancho, para ela a prefeitura deveria liberar a verba meses antes do carnaval.

"Precisa de mais verba, o dinheiro sai muito em cima. Você pega R$ 20 mil, que em dez dias se torna R$ 5 mil", reclama Mariazinha. Os gastos da escola passaram dos R$ 39 mil com decoração, roupas, além de outras despesas.

Wanderson Lara

O público aprovou, mas alguns reclamaram da demora

A demora e as arquibancadas sem cobertura foi criticado por quem decidiu acompanhar de perto os desfiles das escolas de samba da Capital.

A psicóloga Jane Francisco, 52 anos, que foi a convite de um amiga ao desfile aprovou o carnaval de rua em Campo Grande. "Gostei, ficou muito bom", disse.

Já Rosa Santos, 47 anos, reclamou da organização e o espaço que foi destinado ao público, a cobertura foi a principal reclamação da moradora que venho da Vila Almeida para prestigiar a noite. "Deveria ser mais organizado, falta cobertura, falta um monte de coisas aqui", reclama.

E teve aquelas pessoas que decidiram trazer os filhos para assistir o carnaval, que é o caso da moradora do bairro Talisma, Ingrid Morais, 26 anos, que trouxe os filhos, um de 5 anos e outro de 8 anos. "Gosto de assistir, meus filhos também. Eles que pediram para vir, estou gostando", disse.

Estrutura

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) disponibilizou uma unidade de pronto atendimento, com quatro técnicos de enfermagem, um médico e uma enfermeira.

Com 40 banheiros químicos, uma praça de alimentação, e arquibancadas para atender em média um público de 8 mil pessoas.

O local contou com 60 guardas municipais, 5 homens do Corpo de Bombeiros, 41 homens e mulheres da Polícia Militar, além de uma viatura do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Segundo o coordenador do Carnaval 2015, Maurício Scaff, no local havia entrega de preservativos, que é uma parceira da Associação das Escolas de Samba, com a Secretaria de Municipal de Saúde.

Expectativa e investimento

Para hoje são esperados em torno de 25 mil pessoas. Segundo o presidente da Liga, Eduardo Souza Neto, o segundo dia sempre conta com mais público. "Segundo dia dobra, esperamos umas 25 mil pessoas", disse.

De acordo com ele, a prefeitura disponibilizou o mesmo valor do ano passado, que foi de 160 mil para a Liga, a verba foi dividida entre as escolas da Capital. "O mesmo do ano passado, esse valor foi dividido entre as escolas" finaliza.