01 de maro de 2021
Campo Grande 33º 21º

COZINHA

Colunista fala em "Empadovo", novidade da Páscoa

Comida de verdade, receitas e papo sobre gastronomia com humor (bom e mau)

Ontem, uma amiga me enviou um press-release (sugestão de pauta enviada por alguma agência) de uma certa CHOCOXINHA GIGANTE. Tratava-se de um colosso feito com massa de coxinha, recheado com 800 gramas de chocolate ao leite. Sugestão da “coxinharia” X para a Páscoa.

Minha reação: bocejo.

Já faz alguns anos que o comércio se supera a cada estação para criar novidades diferentonas em matéria de ovos de Páscoa e de panetone. É ovo de brigadeiro rosa, de whey protein, de pistache siciliano, de uísque do Tennessee, de sorvete, de trufa, ovo plano, ovo descontruído, ovo de bacalhau, de pato no tucupi. O nível da bizarrice precisa subir a cada ano para evitar repetições. O mercado precisa de novidades.

Quanto mais novidades chegam, mais anestesiado fica o público. É tanto estímulo que nada mais impressiona.

Agora há pouco, vi no Facebook de um amigo uma foto que ele resgatou da gaveta de seu avô. A imagem mostrava um show de variedades em uma boate paulistana dos anos 1970. Um homem e uma mulher: cada um equilibrava um prato de louça numa vareta de bambu.

Naquela época, as pessoas saíam de casa à noite para ver esse tipo de coisa. Eu ficava exultante quando meu pai voltava da viagem de trabalho com um estojo de lápis de cor alemães.

Hoje, meu filho de 6 anos tem dúzias e mais dúzias de lápis de cores com que eu nem sonhava então. Todos espalhados na bagunça de seu quarto, meio quebrados, sem ponta, esquecidos.

É óbvio que não dá para voltar no tempo. Não tenho saudade daqueles tempos, mas temo as consequências duradouras de tamanha letargia.

Voltando aos ovos de Páscoa, acabei de ver em um jornal carioca reportagem sobre um rapaz baiano que está fazendo sucesso com a venda de ovos de Páscoa em forma de empada –na verdade, empadas assadas em uma forma metálica para ovos de Páscoa. Tem ovo-empada doce e empadovo salgado.

Em determinado ponto do texto, topo com a seguinte declaração do tal Breno da Empada, 22 anos: “Uma cliente sugeriu as formas de metal, eu comprei e fiz o ovo de frango.”

Ovo de frango?

Um brasileiro reinventa o ovo de galinha e nem isso comove a humanidade? Estamos mesmo lascados.

Não perca a Cozinha Bruta nas redes sociais Agora você tem receitas exclusivas da Cozinha Bruta no Instagram. Acompanhe também os posts do Facebook  e do Twitter