23 de abril de 2021
Campo Grande 31º 19º

Comer bem

Inovadora em educação alimentar dá curso em Campo Grande

A- A+

Uma das mais ativas e respeitadas – além de polêmica – inovadoras do comportamento alimentar das crianças estará em Campo Grande no final deste mês. Nos dias 30 e 31, no Paola Prime (Rua Espírito Santo, 1037), Fabíolla Duarte, criadora do blog Colher de Pau, vai ministrar um de seus cursos mais requisitados, com dois módulos: um, com a Introdução de Alimentos Para Bebês, Aspectos da Prontidão, Método Baby Led Weaning e Comensalidade. O outro com Infância, Cultura Alimentar, Comportamento e Vida Prática. As inscrições podem ser feitas pela Internet, no seguinte endereço: www.aldeia.br.com

A ideia de trazer Fabíolla é da Pharmacêutica, empresa campo-grandense focada em questões inovadoras de saúde humana e sustentabilidade. Pesou muito na escolha o alcance das experiências desta paulista de 40 anos, educadora com formação no Emerson Gollege, da Inglaterra, e na Belas Artes, de São Paulo. É também uma “doula”, a assistente de parto que, com ou sem formação médica, acompanha a gestante da gestação aos primeiros meses depois do parto, com atenção ao bem-estar da mulher.

Além do bloga Colher de Pau, Fabíolla colabora também com várias publicações dirigidas à boa alimentação e práticas saudáveis, entre os quais o Vila Mamífera, maior portal sobre maternidade ativa no País. Concebeu dois filhos – “um mora com os anjos e outro mora comigo” -, ela promove cursos livres para tratar da introdução alimentar dos bebês e alimentação infantil. Por conta disso, é requisitada em todo país para consultorias.

PESQUISAS - De acordo com a jornalista Camila Zanetti, a blogueira uniu sua formação em Educação à pesquisa informal sobre alimentação. “Atualmente oferece cursos e consultorias que norteiam a cultura alimentar e o comportamento na infância, sob uma perspectiva antroposófica, além de inspirações da Macrobiótica, Alimentação Viva e dieta Paleolítica”, explica. “Sua abordagem apropria-se, é claro, de sua experiência materna, mas também de alguns conceitos oferecidos pelo pediatra espanhol Carlos Gonzáles, da teoria da Criação com Apego {AttachmentParenting}, do conceito acerca da maternagem, do espelhamento trazido pela terapeuta argentina Laura Gutmam e da ênfase dada à autonomia pela Pedagogia Montessoriana e Educação Ativa”, acrescenta.

Questionadora acerca do modus operandi guiado pela massificadora temática da introdução alimentar, ou seja, o momento em que o bebê deixa de consumir apenas leite materno para iniciar-se nos alimentos sólidos, Fabíola faz uma constatação que poucas famílias se dão conta quando chega o marco dos seis meses do bebê.

“Comer é um processo autoral. Então. nenhum adulto deveria tomar para si esse momento”, decreta. Para ela, é o bebê quem toma a iniciativa da introdução alimentar de sólidos, seja olhando e se jogando para o prato quente de arroz com feijão da mãe ou estendendo a mão para buscar a banana do irmão mais velho. Essa atitude desmistifica o limite dos seis meses de vida para que o bebê, enfim, receba do pediatra a lista de alimentos a ser dados semana-a-semana ou mês-a-mês. Fabíola acredita ainda no chamado método BLW, ou baby-led-weaning, que leva em consideração aspectos da prontidão para o comer (fisiológica, cognitiva e psico-motora) como o melhor guia para uma introdução alimentar apaixonante.

Informe-se - Conheça mais sobre comportamento alimentar, introdução de alimentos e receitas da Fabíolla em seu blog http://vilamamifera.com/alimentoecomportamento/blog/.  Maiores informações dos cursos que acontecerão em Campo Grande pelo site www.aldeia.com.br, ou pelo telefone (67) 9131-9797.