24 de outubro de 2021
Campo Grande 26º 23º

Tinder inclui informações de trabalho e ensino e cresce chances de combinações

A- A+

O aplicativo de paquera Tinder foi atualizado e agora permite inserir informações de trabalho e ensino nos perfis dos usuários. A interface de mensagens do app também mudou. Na nova versão, as pessoas com quem você já começou a conversar ficam separadas das outras combinações, o que ajuda na hora de não perder o "crush" de vista.

A empresa por trás do Tinder diz ainda que o app teve seu algoritmo modificado, o que poderá aumentar "significativamente" as chances de "matches" – ou seja, as curtidas em comum.

Combinando nos detalhes
Nessa nova versão do Tinder, os usuários podem dizer onde estudam e/ou trabalham, recurso que já existe no Happn, aplicativo concorrente. Com isso, a exibição dos perfis na tela inicial do app ficou diferente, e agora destaca quais informações em comum (caso elas existam) os usuários têm. Eles podem ter frequentado a mesma faculdade, por exemplo.

A tela de mensagens também foi recauchutada e passa a separar os "matches" com quem você ainda não trocou mensagens daqueles que você já está conversando. Dessa forma, "os usuários saberão claramente quais mensagens fazem parte de conversas novas e quais são as mais antigas", como diz a empresa em comunicado.

Segundo a criadora do Tinder, essas duas funções eram os principais pedidos dos usuários.

As combinações no Tinder ainda dependem de uma condição bem simples (e que não há como controlar): você curtir uma pessoa e ela te curtir de volta.

Porém, a empresa do app diz que fez algumas modificações para te mostrar usuários que tenham mais chances de ser um "match" em potencial.

"Com o algoritmo atualizado, a tecnologia que interpreta os sinais enviados pelos nossos milhões de usuários será ainda mais precisa, o que resultará em conexões mais significativas", diz Ryan Ogle, diretor de tecnologia do Tinder, em comunicado.