24 de outubro de 2020
Campo Grande 29º 23º

MÚSICA

Chinelo de Dedo - Tero Queiroz Feat. Marta Cel

Por: REDAÇÃO 20 de julho de 2020 às 22h41
Comentar Compartilhar

Produção- Condado Produções Letra- Tero Queiroz/Nando Dutra Música- Walter Correa Participação- Marta Cel Foto - Stephanie Matiolli Vídeo- Luíz Felipe Sudori Arte de Capa- Walter Correa Chinelo de Dedo Hoje descobri que o mundo é belo Eu acordei mais cedo Descobri que o mundo é belo Eu usava meu chinelo de dedo Descobri que o mundo belo Eu acordei mais cedo Descobri que o mundo é belo, Eu usava o meu chinelo de dedo... Pra te falar a verdade Na vida só vi maldade Os poucos ricos sorrindo Os muitos pobres morrendo A poesia se diluindo Poeta só no veneno Causei mó constrangimento Quando falei ali dentro Soube tenho argumento O mundo tava cinzento Canetas pingas o sangue Gravatas pau no mus tangue E essa fala que tange, Não paga pau pra ninguém Eles nos querem refém Sabem que falo além Por isso bom dia assim Fingindo se preocupa Não abra porta pra mim Então eu vou arromba Deixa a proposta fala E se a mensagem chega Não me convidem pro chá.... Hoje descobri que o mundo é belo Eu acordei mais cedo Descobri que o mundo é belo Eu usava meu chinelo de dedo Descobri que o mundo belo Eu acordei mais cedo Descobri que o mundo é belo, Eu usava o meu chinelo de dedo... Por que não me deram paz Por isso corro atrás Saiba que é eficaz A mente a mente demais Eles não ligam pra nós Na lama estamos sós O show é do algoz Quando se apossam da voz Não resta nem um segundo Da nossa fala no mundo Eles te compram com tudo Sua prata é seu escudo O pagamento é chumbo Por isso sofro aqui Olhando o horizonte Eu bebi água da fonte No calcanhar de Aquiles E descobri o desfile Das falsas ideologias Que isso tudo é magia Criada pra te engana Mas nem preciso falar Apenas te alertar Vê se não aceita o chá... Hoje descobri que o mundo é belo Eu acordei mais cedo Descobri que o mundo é belo Eu usava meu chinelo de dedo Descobri que o mundo belo Eu acordei mais cedo Descobri que o mundo é belo, Eu usava o meu chinelo de dedo... No solo sagrado Abandonados são massacrados 6,8% do povo de novo Só queria o que é seu pra poder sorrir Nizio se foi no estado do boi Dovarlino logo depois Do corpo ao pó Vem pra falar Da força do povo guarani-kaiowa Que resiste na faixa de gaza Lutar pela a casa é pra quem sabe amar O poder coleciona os ossos É triste a história oculta aqui Mas hoje a palavra vence a espada Na rima pesada dos BrowsMCs... E pra fechar essa conta Saiba que estamos na ponta Somos a frente da guerra Pioneiros a engolir terra Não mate pelo profeta Pois ele não te completa Só pensa na conta inbank Inglês porque é na gringa Amados racham champanhe Vê tu morrendo na pinga Vê se resgata sua voz Sozinhos estamos sós Acha que é navegante Fala em barco gigante Duzentos milhões de tripulantes Só que só nós bate o remo O resta tá no supremo Possuem o elixir Com a carcaça de aço Os salvadores da pátria Não sabem como é aqui Ouvi a mano falando Caramba vamos integrar A esperança tá lá Pensei então vô falar Quando a criança CHORA Se a comida faltar Calma que vai melhorar Dormi tranquila minha filha A culpa é de um só O resto está por nós Mas é mentira querida Não passa de fantasia A tal ilha encantado Do seus contos de fada Não existe play boy Desde que nós somos nós A nossa força é arte E o sorriso forçado Porque esse reino encantado É de poder do Estado E ele te quer calado. Hoje eu acordei tão cedo E sorri, pois usava meu chinelo de dedo Hoje eu acordei sem medo E sai por aí usando Meu chinelo de dedo Sem medo...

Deixe seu Comentário