19 de junho de 2024
Campo Grande 22ºC

CARLOTA SNAKE DE ITU

Astro pornô brasileiro é ex-vereador, repórter policial e diz que 'matou estuprador'

Conheça a trajetória do ex-vereador de direita mais votado da história de Itu

A- A+

Ex-vereador de Itu (SP), Reginaldo de Oliveira Carlota, mais conhecido como “Carlota Snake”, de 49 anos, tornou-se ator pornô em 2023. No Privacy @reginaldocarlota, ele vende a assinatura a R$ 50 por mês e teria mais de 600 assinantes. 

O MS Notícias entrevistou a icônica personalidade do interior paulista, que antes de chegar a esse mundo de estrelas pornôs, protagonizou episódios polêmicos na história de Itu. 

DESVIO POLÍTICO

Carlota Snake durante manifestação contra a prefeitura de Itu. Foto: ReproduçãoCarlota Snake durante manifestação contra a prefeitura de Itu. Foto: Reprodução

Bastante próximo da família de Jair Bolsonaro (PL), Carlota foi eleito em 2016 como o vereador mais votado da história da cidade de Itu, tendo recebido 3.167 votos. Fã de Bolsonaro, ele chegou a posar para fotos ao lado do político de extrema direita e dos filhos à época candidatos ao Planato. Veja: 

Dois anos após assumir o mandato, em 14 de agosto de 2018, Carlota no entanto renunciou a vida política, explicando que iria se dedicar a outros projetos. “A política não fez bem pra minha vida. Foi muita frustração, eu queria mudar o sistema, fazer a coisa certa, a diferença, mas o sistema é programado pra não funcionar. Todos os vereadores e deputados que eram faca na caveira como eu, estão cassados, presos ou as duas coisas. Preferi renunciar a apoiar todas as falcatruas que acontecem na política”, argumentou Carlota. 

Na época, o advogado Ricardo Giordani, primeiro suplente do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), assumiu a vaga de Carlota na Câmara Municipal. Logo que deixou o cargo, Carlota lançou um livro intitulado 'O Mais Votado' em que ensinava estratégia de marketing político. Ele chegou a posar para fotos promocionais, na época com a já eleita família presidencial e ministros bolsonaristas. Veja: 

94149194_3241542079189431_7977150532475158528_nEduardo Bolsonaro ao lado do agora ator pornô Carlota Snake. Foto: Arquivo. Foto: Reprodução
O ex-ministro da Casa Civil Ciro Nogueira lado do agora ator pornô Carlota Snake. Foto: Arquivo

ONDE VIVE CARLOTA

Antes de ser a sensação do entretenimento nas plataformas de conteúdo adulto, “Carlota Snake” também trabalhou ao longo de 15 anos como repórter policial. A atuação na comunicação deu a ele a popularidade para sair exitoso da corrida por uma cadeira no Legislativo de Itu. “Ainda moro em Itu, mas praticamente só durmo e faço academia na cidade, minhas atividades profissionais acontecem em São Paulo. Eu sempre fui popular em Itu, fui o jornalista mais famoso da cidade, o vereador mais famoso e agora o ator pornô mais famoso também. Todo mundo já se acostumou com as constantes polêmicas da minha vida, então tirando o fato de que agora umas 300 mulheres me pedem nudes toda semana, já que espalharam que tenho um pênis de 23cm, está tudo tranquilo”, descontraiu. 

Carlota cita detalhes da nova carreira.  

Carlota esclareceu que, para migrar à nova carreira, teve conversas sinceras com seus familiares e que as demais pessoas ao seu redor não se afastaram em razão da nova profissão. “Não mudou absolutamente nada. Antes de começar a gravar sentei com minha família, inclusive meu filho de 15 anos e falei da minha decisão de me tornar criador de conteúdos adultos. Todos me apoiaram na decisão e levaram na boa. Recentemente até perguntei para o meu filho se ele já sofreu algum bullying na escola, por conta do meu trabalho e ele respondeu: ‘Não, cara, de boa, meus amigos até falam brincando pra você arrumar um emprego pra eles no seu novo negócio. Quanto a amigos e conhecidos, até onde sei também não mudou nada”, sustentou.

Uma das atitudes que tornou Carlota mais popular em Itu foi o fato de ele se apresentar como uma espécie de justiceiro que perseguia criminosos sexuais. “Trabalhei 15 anos como repórter policial e nos primeiros anos só me limitava a escrever sobre estupradores e assassinos de mulheres e crianças, mas com o decorrer do tempo fui me envolvendo cada vez mais nos casos e  passei a conduzir investigações paralelas as da polícia. A população começou a me pedir cada vez mais ajuda para solucionar crimes e fui pegando gosto pela coisa”, revelou. 

Após deixar a vida pública, Carlota chegou a admitir, durante uma audiência no Congresso em Brasília, em 2019, que em 1998 matou um suposto estuprador em legítima defesa de terceiros. Segundo a narrativa de Carlota, o suposto homicídio ocorreu após ele ouvir os gritos de uma mulher sendo violentada em uma mata às margens do Rio Tietê, em Itu. “Foi em 1998.  Não considero um ‘homicídio’, só dei uma garrafada na cabeça de um jack que violentava uma garota e depois arrastamos ele até o rio e deixamos a água levar. Só me arrependo de ter sido uma garrafada só. O filho da puta ia matar a menina. Mereceu. Nunca descobri quem ele era e nem tentei. A garota foi embora de Itu, nos falamos por uns 4 ou 5 anos, depois perdemos o contato. Espero que esteja bem”, disse Carlota. 


Como mostramos aqui no MS Notícias, também em 2019, Carlota chegou a importar ‘socos-ingleses’ para perseguir supostos criminosos sexuais em Itu. Ele se orgulha de suas ações, declarando ter sucesso as buscas. “Em muitos casos eu descobria o paradeiro do vagabundo antes das autoridades competentes e por ser viciado em adrenalina, acabava indo com amigos policiais buscar o vagabundo ou ia sozinho. Mas só fazia isso quando eram ‘jacks’ ou matadores de mulheres. Em outros tipos de crime nunca me envolvia. Nunca contei quantos foram, mas muitos deles, esses que violentavam crianças, tiveram uma dose de má sorte. Às vezes, durante a captura um ou outro escorregava em uma casca de banana e se machucava um pouco. Agora, estou em outra vibe e meus dias de ‘justiceiro urbano’, como diziam, ficaram no passado”, garantiu.

CARREIRA COMO ESCRITOR 

Em razão da experiência no jornalismo e a popularidade adquirida na caçada por supostos criminosos, Carlota empreendeu na literatura. 

Ele lançou o best seller "O Matador de Crianças", uma obra que detalha os horrores cometidos pelo serial killer Laerte Patrocínio Orpinelli, também conhecido como o "Monstro de Rio Claro". Este trabalho levou Carlota a ganhar destaque em programas de televisão como "Instinto Assassino" (Discovery Channel) e "Investigação Criminal" (Netflix e AXN), onde traçou o perfil psicológico do serial killer.

Após sair da política o ex-vereador passou uma temporada nos Estado Unidos, entre Miami e Nova York e por conta do seu trabalho no caso Orpinelli, chegou a ser chamado pelos tabloides americanos de “Serial killer Hunter” (Caçador de Serial Killer).

Após sofrer um AVC em 2021, e precisar mudar sua rotina, Carlota começou a dedicar-se mais a escrever histórias em quadrinhos sobre bad girls extremamente fatais.

Nesse caminho ele lançou na New York Comic Con a graphic novel “Sanguinária” (saiu como Sanguinary, na versão em inglês), sobre uma violenta caçadora que persegue, tortura e mata vampiros). Na ocasião, o autor se encontrou no evento com alguns dos maiores nomes dos quadrinhos norte-americanos, como Todd Mcfarlane (criador do Spawn e um dos maiores desenhistas do Homem Aranha) e Jim Starlin (criador do Thanos e um dos principais roteiristas do Batman).

No final de 2021, Carlota lançou no Brasil a graphic novel “Sanguinária-Mirza tem que morrer” (noticiada pelo Brazilian Times na época), onde sua implacável caçadora se encontra com a vampira “Mirza”, uma das personagens mais importante dos quadrinhos brasileiros, criada em 1967, pelo grande desenhista Eugênio Colonnese, um dos maiores mestres da nona arte.

Em 2022, Carlota voltou com uma nova graphic novel da Sanguinária, a terceira da série, intitulada de “Caçada Mortal”. A HQ revela em detalhes o violento passado da caçadora, mostrando sua origem até então inédita.

Escrita por Carlota, a história é desenhada pelo artista Adriano Batista, famoso no mercado norte-americano por já ter desenhado bad girls como Red Sonja, Jennifer Blood e Jungle Girl, para editoras como a Dynamite, entre outras.

Carlota disse que apostar em uma nova carreira é uma maneira de conseguir uma segurança financeira que deseja para então viver mais intensamente a carreira literária. “Eu leio e coleciono quadrinhos desde 1987 e em 2018 lancei nos Estados Unidos a versão em inglês da minha Graphic novel "Sanguinária a Caçadora  de Vampiros". Dois meses depois lançamos a edição em português no Brasil. Em 2021 lancei a Sanguinária 2, em 2022 a Sanguinária 3 e ano que vem lançaremos a 4. Nunca irei abandonar os quadrinhos e a literatura. Amo isso”. 

CARREIRA PORNÔ

De acordo com Carlota, na indústria do entretenimento adulto ele consegue um salário superior ao que tinha em um cargo público. “Ganho muito mais dinheiro hoje do que quando era vereador, mas prefiro não dar muitos detalhes nesse sentido. Gravo umas três vezes no mês e posto conteúdos novos de uma a duas vezes por semana, no meu perfil da Privacy”, contou. 

Apesar de recente no mercado, Carlota já contracenou com algumas atrizes pornôs dentre as mais renomadas do Brasil, como Danny Power, Sabrina Rabbane e Deny Barbie. Recentemente, ele chegou a compartilhar um print em que revelava ter cerca de 600 assinantes mensais, mas após gravar com as estrelas, esse número teria saltado. “O número já está bem maior do que esse agora e 70% dos assinantes são mulheres entre 30 e 60 anos, sei disso por que tenho contato direto com boa parte dos assinantes, através de listas de transmissão do WhatsApp e do próprio chat da Privacy. 15% dos assinantes são de homens gays e 15% de héteros. Meu público ainda é predominantemente brasileiro sendo a maior parte dos Estados de São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul”, detalhou.

Para Carlota, as plataformas deram aos criadores protagonismos e eliminaram as explorações sexuais da antiga indústria de filmes adultos. “Não existe absolutamente nenhum tipo de violência ou exploração sexual em plataformas de conteúdos como Privacy ou Onlyfans. Essas plataformas não produzem nenhum tipo de conteúdo, quem produz tudo são os próprios criadores e cada um é livre pra produzir e vender só o que quiser. Diferentemente das produtoras antigas e cada vez mais obsoletas, onde você assinava um contrato e fazia o que os produtores mandavam, na Privacy você faz só o que tiver vontade de fazer”, argumentou. 

Com a meteórica carreira nas plataformas de conteúdo adulto, Carlota disse que já surgiram convites para trabalhos no exterior. “Já está rolando convites pra gravar em Praga na República Tcheca e em Miami, na Flórida. Minha carreira no pornô ainda está no início, mas pretendo me tornar um dos maiores astros do Brasil. E quem sabe do mundo”, prospectou. 

O entrevistado finalizou falando sobre suas ambições e desejo na carreira, citando a principal criadora de conteúdos adulto brasileira.  “Tem três atrizes e ex- atrizes com quem eu amaria gravar um vídeo, Andressa Urach, por ser  a pornô star mais bem sucedida da história brasileira, Emme White, por ser a criatura mais doce, meiga e encantadora que já vi nessa indústria e Francis Simas, por ser uma mulher maravilhosa em todos os sentidos da palavra. Amaria  filmar com  essas três mulheres, mas as duas últimas já não gravam mais, viraram apresentadoras muito bem-sucedidas de programas para maiores na Internet. A Urach é meu sonho de consumo, espero que ela leia essa reportagem e me convide. Pretendo gravar algumas dezenas de vídeos, no Brasil, Europa e EUA, ganhar uns milhões, me aposentar e cuidar só dos meus livros”, finalizou.