27 de setembro de 2020
Campo Grande 39º 25º

DESTRUÍDO PELO FOGO

Após 30h do incêndio, Bombeiros não prevê término de ação no Atacadão

Ainda existe o risco de desmoronamento da estrutura de prédio

Equipes dos Corpo de Bombeiros passaram a tarde de ontem e toda a noite no combate ao incêndio que atingiu no domingo (13.set.2020) por volta das 17h o Supermercado Atacadão da Avenida Duque de Caxias, próximo ao Aeroporto Internacional em Campo Grande. Ainda existe o risco de desmoronamento da estrutura de prédio. 

Segundo o  Tenente-coronel da Corporação dos Bombeiros, Fernando Carminati ainda não há previsão para o término da operação. "É uma operação mais técnica, cautelosa, onde a gente faz todo o estudo. Agora é um trabalho mais de paciência", disse.  

Conforme o militar, há 3 áreas: área quente, área morna e área com situação monitorada, no local do incêndio. Na área quente, ninguém pode circular. Na área morna, os Bombeiros e as máquinas trabalham na retirada de produtos ao resfriamento. Já na área com situação monitorada, podem estar até mesmo equipes de reportagem.  

Interior do estabelecimento Atacadão. Teto cedeu e segundo Carminati, há perigo de desabamento. Foto: Tero Queiroz | MS Notícias

De acordo com o Tenente, as equipes que combatem o fogo no local na tarde e noite de ontem usaram a escada mecânica hidráulica para conter chamas pontuais. Já há menor número de fumaça no local. Porém, ainda existe um pequeno foco de incêndio. "A estratégia é conseguir retirar o material. Estamos com o auxílio de retroescavadeira", completou Carminate.  

Já foram utilizados 650 mil litros de águas para combater o fogo que começou no último domingo.

O Tenente-coronel da Corporação dos Bombeiros, Fernando Carminati. Foto: Tero Queiroz | MS Notícias

Só após a finalização do trabalho dos Bombeiros é que poderá os peritos entrarem no prédio para avaliar o que de fato causou o incêndio.

Por das 9h desta manhã a Polícia Civil e  Perícia chegaram ao local.