19 de abril de 2021
Campo Grande 31º 20º

Dono de frigorífico é réu em processo de exploração sexual em Mato Grosso do Sul

Dono do Frigorífico Frigolop, José Carlos Lopes está sendo acusado de envolvimento com exploração sexual de crianças e adolescentes, associação criminosa e estupro. O juiz da 7ª Vara Criminal de Campo Grande, Marcelo Ivo de Oliveira, acatou a denúncia do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), e o transformou em réu. O empresário nega participação em esquema de exploração sexual. Em outubro, José Lopes prestou depoimento na fase de instrumento criminal, passando por condução coercitiva – depoimento forçado à justiça – no Fórum da Capital.

Além de José Lopes, o magistrado também aceitou denúncia contra  outras três pessoas Rosedelia Alves Soares, Jorsiane Soares Correia e Monica Matos dos Santos, que são acusadas de gerencias meninas para exploração sexual. Na última quinta-feira, por 2 votos a 1, a 3ª Turma Criminal do Tribunal de Justiça, negou o habeas corpus, mantendo a prisão preventiva decretada pelo juiz Marcelo Ivo.

Acusadas e o empresário foram citados por Fabiano Otero, em acordo de delação premiada, ocorrido em abril deste ano. Em 1º de outubro, Otero foi beneficiado com prisão domiciliar. Fabiano foi preso após tentar extorquir o ex-vereador Alceu Bueno usando imagens gravadas por duas meninas, que tiveram encontros sexuais com ele e com Sergio Assis. Além das imagens em vídeo, também foram apreendidas fotos nos celulares das adolescentes.

Caso

Em abril de 2015, o ex-vereador Alceu Bueno (sem partido) e o ex-deputado estadual Sérgio Assis (PSB) foram indiciados por suspeita de manter relação carnal com menor na forma de exploração, conforme especificado pelo artigo 218-b, parágrafo segundo do código penal. Caso envolvendo Alceu Bueno resultou na prisão de três pessoas: Fabiano Viana Otero, Luciano Pageu e o ex-vereador Robson Martins. De acordo com investigações, os três teriam arquitetado um esquema para extorquir dinheiro de políticos e pessoas consideradas figuras públicas no Estado.

Investigações apontam envolvimento de políticos no esquema de pedofilia em Mato Grosso do Sul. Neste domingo (29) vídeo produzido por equipe de jornalistas do programa Fantástico, da Rede Globo, será exibido para mostrar ação de integrantes de uma rede de prostituição envolvendo políticos de Mato Grosso do Sul. No vídeo,  políticos do Estado foram flagrados dentro de motéis com meninas de 15 anos. De acordo com reportagem, clientes que pagavam pelo programa tinham preferência por meninas novas.  Além de políticos, há suspeitas de que empresários do ramo alimentício do Estado também estejam envolvidos no caso.